segunda-feira, 8 de março de 2010

Bastarda decepção


Foi só neste sábado que finalmente assisti ao unanimemente elogiado ‘Bastardos Inglórios’, de Quentin Tarantino. Não conheço nenhuma pessoa que não tenha elogiado o filme. E nem me lembro de ter visto ou lido sequer uma crítica negativa. Mas… surpresa: NÃO GOSTEI DO FILME! É claro que não é um filme ruim, mas é muito longo, é arrastado e na minha opinião, não realiza plenamente aquela que sempre foi uma das maiores qualidades de Tarantino: o olhar irônico e corrosivamente crítico, a partir da banalização inteligente de uma violência exageradamente exposta que toma emprestada das histórias em quadrinhos, o delirio visual e a linguagem rápida, onomatopéica e vulgar, no bom sentido que esse termo pode ter. Pra resumir, achei ‘Bastardos Inglórios’ o trabalho mais fraco que vi do diretor; pra mim, fica atrás de ‘Cães de Aluguel’, de ‘Pulp Fiction’ e dos dois ‘Kill Bill’.

A interpretação de Brad Pitt é caricata ao extremo, não se completa. E o Hitler é ridículo, mais do que deveria ser (ou do que provavelmente foi na realidade). É claro que a intenção era essa mesmo, mas a caricatura buscada por Pitt e a ridicularização do ditador nazista não encontraram o tom certo e prejudicam o resultado como um todo, assim como a violência dos escalpos soa exagerada, gratuita, desagradável e de péssimo gosto, ao contrário do êxtase de sangue perpetrado pelo autor em filmes anteriores. Também não gostei da reviravolta final do principal personagem nazista do filme: me pareceu frustrante e desnecessária, um verdadeiro anti-climax. Salvam-se a excelente sequência inicial, a cena onde Brad Pitt e seus amigos tentam se passar por italianos e as atuações do austríaco Cristoph Waltz e da bela francesa Mèlanie Laurent, que aparece na foto ao lado. Mas pra mim foi pouco. Jamais imaginei que teria que fazer um esforço supremo pra não me levantar e ir embora antes do final da sessão de ‘Bastardos Inglórios’...

15 comentários:

anna disse...

vixe marcinho, vamos ser execrados!
também detestei o filme.

além de tudo que escreveu, precisava ter escalpo? ô coisa violenta!

Tiago Ferreira da Silva disse...

Não quero explicar os motivos, razões ou circunstâncias, mas eu adorei o filme e fiquei muito triste dele não levar mais estatuetas.

Por mais que fuja da realidade, o filme é bom, na minha opinião, por tornar a violência, disseminada pelos nazistas, um verdadeiro entretenimento mesmo por aqueles que quiseram combatê-lo.

Pode não ser nenhum "Pulp Fiction" mas, em minha opinião, foi o melhor filme que assisti em 2009.

Mas respeito a opinião de vocês.

Abraços!!!
Tiago

googa disse...

agora que vou assistir!
abç

Márcia W. disse...

Neil
Eu que sou talvez a única pessoa do planeta a não achar o Tarantino interessante, nem fui ver o filme! E digo mais, ô-dê~êi o Avatar! (prontofalei)

Neil Son disse...

tudo bem anna, estou acostumado a desafinar o coro dos contentes...

Neil Son disse...

ahá tiago, 'pode não ser nenhum pulp fiction' foi a frase mais reveladora entre tudo o que vc escreveu!

Neil Son disse...

hahaha, esse é o guga!

Neil Son disse...

é marcia, o avatar eu também ainda não vi!

Anônimo disse...

cinema é dia!
boa parte do gostar ou não de um filme, depende de como vc está quando assiste esse filme, ou não.
abraço,
parangolé.
achei bom pakas!

Neil Son disse...

pode ser, paranga, pode ser...

Girly Insights disse...

putz, discordo totalmente! hahaha, mas continuo sendo sua amiga! Pra mim é um dos melhores do Tarantino! Puta fotografia incrível, diálogos super inteligentes! Eu amei! :)bjs!

peri s.c. disse...

Não vi e não sei que gostei.

peri s.c. disse...

oops : " ... e não sei se gostei "

Zabarov disse...

Sou fã do Taranta e gostei, sim do filme.
Já o Avatar, aquela mistura de Pocahontas com Hi-Tech acho q zzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz

Marina Morena disse...

Pra mim o que pega muitas vezes é a grande expectativa que fico para ver um filme. Se demoro pra ver, as chances de eu me decepcionar aumentam. Com Bastardos foi assim. Ouvi comentários ("é engraçado demais, morri de rir no cinema, é o melhor filme do cara"), li críticas e na hora que assiti, acabei achando meio "nhé".
Eu gostei do filme, mas não achei o melhor do Tarantino nem de longe...