terça-feira, 25 de setembro de 2007

Chico x Caetano




Nunca fui muito fã do Chico Buarque... nos anos 70, existia uma pinimba entre os que gostavam do Caetano e os que preferiam o Chico; os primeiros eram considerados ‘alienados porralouca’ pelos segundos, os ‘engajados’. Eu, mais pra porralouca do que pra engajado, sempre considerei o Caetano um artista mais completo, mais inovador, mais aberto. Logo, essa bobagem foi enterrada pelos próprios protagonistas, no histórico ‘Chico & Caetano Juntos e Ao Vivo’. Mais tarde, os dois se uniriam mais uma vez para a antológica série da TV Globo ‘Chico & Caetano’, que aliás, por motivos inexplicáveis, até agora não saiu em DVD. E pra horror dos ‘chicólatras’, também achei frio, quadrado e convencional demais o último show do cara, reverenciado por multidões e elevado às alturas pela mídia babaovo; pra falar a verdade, quase dormi durante o show, hehe. Bom, mas apesar de ainda achar o Caetano mais completo que o Chico, já faz algum tempo que me rendi ao fato de que o Chico é o maior letrista da música brasileira, em todos os tempos. E pra mim, uma de suas melhores composições é ‘Futuros amantes’, uma maravilha de letra embalada em melodia simples, perfeita. A letra segue abaixo; e no final desse post, ‘pescado’ do blog do Inagaki (http://www.interney.net/blogs/inagaki/), vai um ma-ra-vi-lho-so comentário do Chico sobre o processo de gênese de ‘Futuros Amantes’. Não pensei que isso fosse possível, mas passei a gostar ainda mais da música depois de ler isso.




Futuros Amantes (Chico Buarque)


Não se afobe, não


Que nada é pra já


O amor não tem pressa


Ele pode esperar em silêncio


Num fundo de armário


Na posta-restante


Milênios, milênios no ar


E quem sabe, então


O Rio será


Alguma cidade submersa


Os escafandristas virão


Explorar sua casa


Seu quarto, suas coisas


Sua alma, desvãos


Sábios em vão


Tentarão decifrar


O eco de antigas palavras


Fragmentos de cartas, poemas


Mentiras, retratos


Vestígios de estranha civilização


Não se afobe, não


Que nada é pra já


Amores serão sempre amáveis


Futuros amantes, quiçá


Se amarão sem saber


Com o amor que eu um dia
Deixei pra você

FalaChico: "Eu tava mexendo no violão, começando a fazer a melodia, e a primeira imagem que apareceu foi exatamente esta: uma cidade submersa, isolada de tudo. Porque, cantarolando, parecia que a música queria dizer isso. Eu tinha que ir atrás da explicação dessa cidade submersa. Aí eu coloquei os escafandristas, e surgiu a história de um amor adiado, um amor que fica para sempre. Essa idéia do amor como algo que pode ser aproveitado mais tarde, que não se desperdiça. Passa-se o tempo, passam-se milênios, e aquele amor ficará até debaixo d'água. Um amor que vai ser usado por outras pessoas, um amor que não foi utilizado porque não foi correspondido, e então ele fica ímpar, pairando... Esperando que alguém o apanhe e complete a sua função de amor".

25 comentários:

franka disse...

todo mundo tem na vida uns amores oceânicos.
ah, son-son, putz musica linda essa. eu sempre adorei os dois. musos tô-tá-ês.

Dani Penna disse...

eu vou ter que discordar... eu é que nunca fui la tão fã do Caetano, apesar de admirar todo o seu talendo. Chico pra mim é imbativel: como letrista, como poeta, como musico, como pessoa, como homem (que olhos!!! aos 60!!! heheh) e pela postura tb. O Caetano me irrita com frequencia em seus ataques 'estrelistas' - mas faz parte... raro ter 'celebridades' despreocupadas e que nao querem aparecer sem estarem no propósito do trabalho. Mas enfim... Chico é Chico, sabio, único e PRICELESS... pelo menos pra mim... parabens pelo blog, ta divertido, bacana, e mto gostoso de ler! :)

anna disse...

caro son, assim como eu, 98% das mulheres da minha geração não d esperdiçariam nenhum dos dois.
entendo que caetano canta sedutoramente para a mulher e o chico canta com alma de mulher.

adoro o cd dos dois juntos. a mescla ficou demais!

Ricardo Soares disse...

grande marcinho gaspar !!! que bela surpresa! assim como eu a bordo de um blog novo que já se revela desde já ( concordas?)um belo instrumento pra encontrar pessoas queridas que não vemos há tempos e ao mesmo tempo descobrir muita gente/coisa interessante... eu adorei e fiquei surpreso com o senso de humor e contundência de seu blog...muito legal! para quem tinha ( como eu ) uma imagem do marcinho gaspar todo diplomático e contemporizador que até achava que eu as vezes pegava pesado você mostra agora uma faceta polemizadora muito legal... adorei essa pensata "chico X caetano" e concordo com vc que havia uma época chata em que as pessoas ou eram caetanistas ou eram chiquistas...hehe... hj os considero dois velhinhos muito chatos pessoalmente mas estupidamente talentosos... caetano quanto mais velho e chato fica melhor canta ... e chico(concordo contigo)se converte no mais talentoso letrista da historia da mpb... quiçá noel rosa tivesse vivido mais fosse melhor que chico...mas arte , como dizia mário quintana a respeito de poesia , não é corrida de cavalo para as pessoas ficarem competindo...enfim ... alvissaras que vc esteja blogando tb...a resposta sobre agripino/mautner está no meu blog...me coloca como link do seu blog que devolvo a gentileza... parabens marcinho e parabens pelos 21 anos da lulu... abs
ricardo.. volte sempre e tomemos uma cerveja real dia desses

Neil Son disse...

amores oceânicos, franka? estivador, marinheiro ou vendedor de peixe? hehehe...

Neil Son disse...

dani: caetano irrita mesmo, caetano incomoda, caetano fala demais (e quem fala demais, acaba falando besteira...), mas caetano é isso mesmo: transborda, não cabe em si. uma vez, disse numa entrevista: 'poderia colocar uma plaquinha na minha porta, onde estaria escrito: FAZ-SE ARTE. se quiser, sou capaz de fazer qualquer tipo de arte - musica, cinema, literatura, teatro, artes plasticas, qualquer coisa'. Arrogante até a medula mas, desconfio, coberto de razão...

Neil Son disse...

anna: acho que vc é um exemplo do que se chama de inteligência intuitiva. a sabedoria para definir que 'caetano canta sedutoramente para a mulher e o chico canta com alma de mulher' não é pra qquer um...

Neil Son disse...

aê ricardo!!! é verdade, a blogosfera (I hate that!) (re) unindo as pessoas! e vamos dar um desconto: os velhinhos - ainda mais eles - têm o direito de serem chatos, até certo ponto. o que esses dois já ouviram de merda pela vida afora, deve ser uma grandeza... e tb concordo em relação ao grande quintana: não se deve comparar grandes artistas, e essa não foi a intenção do post. coloquei apenas a minha opinião pessoal e espero que os outros façam o mesmo (como estão fazendo). afinal, pra mim, gosto tambem se discute sim

anna disse...

son, licença..
dani, o caetano é prá ser ouvido só quando musicado.

Dani Penna disse...

Ai ai, eu vou gerar a discooooooooordia do forum que aqui se instala... Caetano é bão, mas é chato demais... hahahah - eu o definiria como 'mal necessario', hahahahah! bjs

peri s.c. disse...

Neil
Caetano é odara, portanto Chico, um degrau e 3/4 acima.


Anna, grande definição.

Neil Son disse...

xi peri, lá vamos nós reviver os tempos de 'caetanicos x chiquistas'... me lembro que os 'engajados' caíram de pau no baiano qdo ele lançou 'odara'. hoje percebemos que uma frase daquele disco ('gente é pra brilhar, não pra morrer de fome') é de uma contundência política poucas vezes alcançada... pelo chico!

peri s.c. disse...

Nada, Neil. Mas que eram divertidas as torcidas uniformizadas, eram. Lembra dA Banda versus Disparada ? Gil/Mutantes e Caetano/Beat Boys ( as guitarras ) versus samba "tradicional"? O Fino da Bossa x Bossaudade x Jovem Guarda ? Assuntos para vocênadar de braçadas.

Politicamente pensando, " apesar de você amanhã há de ser outro dia ", acho que foi mais cruel.
Enfim os dois tem seu lugarzão no panteão da história musical brazuquense, cada um com seus devotos.

peri s.c. disse...

Voltando ao post : essa música é incrível, uma das minhas favoritas.

Neil Son disse...

é, peri, é demais mesmo. gosto especialmente desse trecho: 'Sábios em vão/Tentarão decifrar/O eco de antigas palavras/Fragmentos de cartas, poemas/Mentiras, retratos/Vestígios de estranha civilização'. E na explicação dele, a última frase ("Esperando que alguém o apanhe e complete a sua função de amor") é sensacional!

jayme disse...

Caetano é o chato mais talentoso do mundo ou vice-versa. Já foi o meu predileto entre os dois. Hoje, para mim, se equiparam. O Chico escritor é exuberante. O Caetano escritor é caetano demais, cansa e não vale o que pensa que vale. O Chico disse outro dia que ñ tem certeza de que a música popular sobreviverá na forma como a conhecemos até o fim do sec 20. Tudo bem: parece que ela foi deixando de ser central para ele. Entre os dois, numa visão geral, prefiro o Chico.

leila disse...

Eu sempre curti os dois, mas a voz do Chico Buarque 'as vezes deixa a desejar.

Neil Son disse...

jayme: gostei bastante do 'budapeste', do chico; mas também gostei do 'verdade tropical', do caetano. o desafio, no livro do caetano, é ultrapassar as primeiras 20 ou 30 páginas (pura egotrip narcisística, tipicamente caetânica)

Neil Son disse...

leila: a voz do chico pode mesmo ser um saco, às vezes, mas soa muito bem em outras. acaba sendo um charme, como em tom jobim, por exemplo... já o caetano, é sempre um cantor excepcional.

Gabriel Rocha Gaspar disse...

Tá bombando, heim?
Entrei na onda tb, com o pé na cozinha, total... Dá uma olhada lá, malandro! Abraços!
http://portadacozinha.blogspot.com/

paulammarques (p2m) disse...

neil, futuros amantes dos tempos presentes... ai, ai... chico, caetano, quanto foi dito. No coments!!!

Neil Son disse...

já fui lá, gabriel. o lance agora é manter a 'pegada', mas o começo já é alvissareiro. e venha aqui, sempre.

Neil Son disse...

paulinha: na cidade submersa do chico, o passado é presente e o futuro acontece agora. Beijos!

GUGA ALAYON disse...

sempre adorei os dois. Podiam até fazer uma boa dupla.
abçs

Anônimo disse...

necessario verificar:)