quarta-feira, 27 de fevereiro de 2008

Pelotão de Fuzilamento
















Foram tantas as sugestões, colaborações valiosas dos leitores deste blog, que ficou difícil escolher os próximos condenados ao pelotão de fuzilamento. A honraria ‘premia’ com a morte sumária, sem julgamento, aquelas ‘celebridades’ (argh, como odeio essa expressão...) que insistem em sua doentia busca por holofotes e nos agridem com a sua absoluta falta de talento genuíno, algo que vá além de um sobrenome famoso, de um ou outro factóide ridículo, ou de um corpinho trabalhado para despertar desejos vulgares em pessoas idem.

Bem, acabei escolhendo uma das sugestões (essa foi do Ricardo Soares): a insuportável Xuxa. Precisa justificar? Acho que não, mas digo que ela foi condenada por instaurar uma sexualidade tenebrosamente irresponsável em toda uma geração de criancinhas; não é cantora, não é apresentadora, não é modelo (foi um dia, ao que parece), não é bailarina, não é atriz, não é nada, mas faz tudo isso. E ainda arranjou um imbecil reprodutor de aluguel pra mascarar a sua própria sexualidade dúbia e arranjar uma filha pra vilanizar. Ao seu lado no paredão, o não menos desprezível Ricardinho Mansur, que pediu à imprensa (vejam só...), em determinado momento de sua ‘carreira’, que fosse chamado apenas pelo apelido de Rico (vixi maria!!!). O fulano é filho do homem que quebrou o Mappin, a Mesbla e o banco Crefisul, deixando uma dívida de mais de R$ 1 bilhão. Como se sabe, o pai conseguiu proteger a maioria de seus bens, fazendo com que os credores, inclusive os milhares de funcionários que perderam o emprego, permaneçam em seu encalço. O tal do Rico, ao que me consta, nunca fez nada de útil na vida, além de jogar pólo (conseguindo patrocínios e benesses de empresários idiotas), borboletear na noite com mulheres lindas e vazias, e abrir casas noturnas (com o dinheiro ‘herdado’ do pai?) em sociedade com amiguinhos asquerosos de sobrenomes Diniz, Accioly, Garnero e Huck. Pensei em colocá-los juntos no ‘paredón’, mas cada um deles merece uma ‘homenagem’ particular.

É isso. E continuamos abertos às colaborações.

21 comentários:

anna disse...

eles são quase alguma coisa. nada inteiros. nem para o bem e para o mal.
quanto aos outros citados, creio que há bala para todos nesse mesmo fuzilamento.
qualquer coisa faça como na china: peça para os familiares pagarem pela bala perdida.

anna disse...

ah, e a carreira do pai do cavaleiro errante começou quebrando um laticínio.
um expert no assunto.

leila disse...

Ha ha ha, muito bem escolhidos os dois.

Ricardo Soares disse...

uauuuuuu marcinho !!! e depois sou eu o turrão e durão hein ???? nem sei se me envaideço ou se me amedronto por ter cido citado nesse post ... os nomes para o paredon são muito bem lembrados e eu incluiria mesmo ( como vc lembra) a múmia justus que é lembrada no meu blog hoje... mas não sou tão capitão nascimento não!!! o meu pelotão de fuzilamente seria simbólico... ou encher a cara dessa gente de torta de pastelão e condená-los ao ostracismo eterno ou manda-los embora pra uma ilha deserta... que tal a ilha de Lost ??? quanto a lembrança do repugnante Ricardinho Mansur é mais do que oportuna... esse verme me desperta os instintos mais primitivos... não apenas por sua mediocridade e boçalidade mas por ser filho do ladrão que é... o pai dele quebrou Mappin e Mesbla, deixou uma divida de milhões de dolares , arruinou famílias e ostenta seus implantes capilares e empáfia pelo mundo afora ... um verdadeiro escárnio pra quem sifu por causa dele...ele, os garneros, os diniz são paparicados por essa mídia asquerosa das celebridades e quando reagimos somos nós os azedos ???... manda bala ( ops) ,manda pau ( ops) marcinho... mas fuzilamento não é do meu feitio... quem sabe quebrar pedras na construção de uma ferrovia que cruze o brasil...adoraria ver rico mansur com as mãozinhas cheias de bolhas... hehehe... abração

Neil Son disse...

é mesmo anna! os chineses entendem desse negócio, hehehe...

Neil Son disse...

cavaleiro errante é ótimo, anna! parece que a família combina bem com cavalos, né? o filho, ao nos fazer crer que a inteligência de montaria e montante se equivale; e o pai, que a exemplo do quadrúpede, por onde anda, vai deixando suas cagadas...

Neil Son disse...

valeu pela visita, leila! e olha: o blog também aceita sugestões de celebridades internacionais para o paredón. acho que por aí tá cheio de candidatos e candidatas, não é mesmo?

Neil Son disse...

gente, é o seguinte: o ricardo postou lá no blog dele (http://todoprosa.blogspot.com/)algo óótimo sobre esse inacreditável personagem - e candidatíssimo ao nosso paredón, o roberto justus (esconjuro! vade retro!). vão lá ver! e ricardo: é claro que não sou adepto da pena de morte, mas aí é que está a graça desse nosso paredón: é só virtual mesmo...

franka disse...

nossa, neil, hoje cê tá com a macaca.

Mezik disse...

This comment has been removed because it linked to malicious content. Learn more.

Anônimo disse...

é, os chineses entendem do assunto, assim com os cubanos, assisti um documentário que mostra cenas impressionante dos fuzilamentos promovidos pelo fidelito e apoiados pelo povo que em coro gritava "paredom, paredom..."
então, paredom neles!
mas, como diria o tim maia do brasil, nundá pra dar uma xuxadinha na xuxa antes?
parangolé

Neil Son disse...

franka: até que to bem light... se vc soubesse a quantidade de gente que gosrai mesmo de colocar nesse paredón, e a quantidade de impropérios que tenho a dizer sobre cada um deles, vc diria que estou junto com a sigourney na 'montanha dos gorilas'

Neil Son disse...

parangolé: consta que a figura não é muito chegada no artigo 'homem'...

jayme disse...

Neil, acho que a solução chinesa seria mesmo mais justa (se bem que, no caso do Mansur, provavelmente o Estado sofreria um calote).

peri s.c. disse...

Apesar de continuar com minha altruística campanha Só o Amor Constrói ( e o sexo aperfeiçoa ) uns tirinhos de bazuca para desopilar o fígado são razoáveis.
Vocês ficam preocupados com essas figurinhas tristemente midiáticas, então cortemos o mal pela raiz , ao paredón com os diretores " artísticos " de nossas tvs e rádios, editores de revistas , jornalistas ditos "sociais", assessores de imprensa, marqueteiros et coeteras afins.

Quanto ao paredón, procurem lá no Armazém um fantástico cartum do Jaguar, onde o indigitado a ser executado pede seu último desejo : fumar um cigarrinho. Ao que o comandante do pelotão informa : sinto muito este é o paredón dos não fumantes, ah, ah

Dani Penna disse...

minha sugestao de paredao vai pra Sabrina Sato: como se precisasse de um motivo, ainda vou dar um que me irrita profundamente: o fato de ser burra e enaltecer tal predicado! WHY, I wonder? juro, nao tenho paciencia!!! afff! MORTE PRA JAPA COM UMA BARATA NA TESTA, hahahahaha! bjs

Neil Son disse...

peri: forever jaguar, o grande gênio do cartum brasileiro! primeiro e único!!

Neil Son disse...

é verdade, dani: a pessoa enaltecer a própria burrice e ainda se dar bem por isso, é mesmo revoltante. pára o mundo que eu quero descer!!!

Anônimo disse...

Excelente texto. Falou pouca mas muito bem. Agora fiquei curiosao que aconteceu com o caloteiro do Ricardo Mansur , opai do tarste inútil ai? Aposto que nada, pois aqui é o Brasil, vai a cabra caducando.
Como esquecem rápido, vai ver porque logo aparece outro safado e rouba os flashs?
Gostei especialmente da parte, "...e abrir casas noturnas (com o dinheiro ‘herdado’ do pai?) em sociedade com amiguinhos asquerosos de sobrenomes Diniz, Accioly, Garnero e Huck..."

Neil Son disse...

olha, anônimo, ao que me consta o R.Mansur 'Senior' vai muito bem, obrigado, morando em N.York, e fazendo tráfico de influência ao organizar e promover encontros de empresários e políticos - tutti buona gente, assim como ele...

james disse...

Eu realmente gostei do seu blog e sempre que eu ler os posts! Parabéns ... .. continuar o bom trabalho.