sexta-feira, 28 de março de 2008

Musas de Qualquer Estação

Já vou avisando: loiras não estão entre minhas favoritas. Mas é claro: faço exceções...
Uma delas, com certeza, é Michelle Pfeiffer. Rosto lindo, perfeito tipo mignon e bem propocionado. Mas não é só isso, evidentemente. Ela tem ‘aquilo’: um jeito de ser, de agir, de falar, de olhar... que é absolutamente cativante e sensual.

Nascida em 29 de abril de 1958 em Santa Ana, California, Michelle era, vejam só, discriminada na escola pela boca muito grande e pelo andar ’10 pras 2’. Por conta disso e do pai autoritário ao extremo, tornou-se uma menina reclusa, auto-destrutiva, rebelde e anti-social. Na adolescência, passou a andar com uma turma de surfistas, teve sua fase de drogada e com 16 anos, roubou o carro do irmão (um Mustang vermelho!) e deu PT entrando numa árvore. Depois do susto, entrou na faculdade de Psicologia, mas não gostou – parou e voltou duas vezes até abandonar de vez e ser ‘descoberta’ por um agente de modelos. Sem saber porque (afinal, achava-se feia demais...), passou a fazer fotos pra campanhas da Ford e do sabonete Lux, e entrou num curso de teatro. De lá pra televisão, foi um pulo. Começou sua carreira de atriz em séries de TV como 'Delta House', 'CHiPs' e 'B.A.D. Cats', até fazer sua estréia no cinema com 'The Hollywood Knights', em 1980 – um daqueles filmes idiotas sobre traquinagens universitárias nos EUA - e dois anos depois, ganhou o papel principal de 'Grease 2', mas só chamou mesmo a atenção geral no filme seguinte, o 'Scarface' de Brian de Palma, onde contracenou pela primeira vez com Al Pacino. Depois disso, destaque para ‘O Feitiço de Áquila’ (‘Ladyhawke’, de Richard Donner, 1985), agradável fábula romântica, e ‘As Bruxas de Eastwick’, em 87, ao lado de Jack Nicholson, Susan Sarandon e Cher. Depois de um curso sobre Filosofia Medieval (incentivada por ‘Ladyhawke’?) na Universidade de Los Angeles, Michelle estrelou – mais uma vez ao lado de Al Pacino – o delicioso ‘De Caso coma Máfia’ (de Johnathan Demme, 1988) e consagrou-se definitivamente em ‘Ligações Perigosas’ (de Stephen Frears, também de 88), filme que acabou marcando o final de seu casamento e o início de um affair com o co-protagonista, o ‘esquisitão’ John Malkovitch. Destaque ainda para ‘Susie e os Baker Boys’ (aquela cena dela cantando ‘Makin’ Whoopie’, em cima do piano... UAU!), ‘Frankie and Johnny’ (de novo com Pacino, em 91), ‘Batman – O Retorno’ – (o que é aquela MulherGato, dirigida pelo Tim Burton??) e ‘A Época da Inocência’, do grande Martin Scorsese em 1993.


Uma curiosidade: Michelle recusou o papel que depois foi vivido por Geena Davis em ‘Thelma & Louise’, assim como o da femme fatale protagonizado por Sharon Stone em ‘Basic Instinct’ e o depois aceito por Jodie Foster em ‘O Silêncio dos Inocentes’. Outro fato: segundo consta, Michelle Pfeiffer nunca fez qualquer cirurgia plástica...

9 comentários:

Kazilar disse...

See please here

anna disse...

faltou um, que não lembro do nome, com o mel gibson e raul julia.
tem uma cena caliente deles... não os 3, mas ela e o mel g.

e quanto as plasticas, há controvérsias.
creio que um certo botox passou por ali, na sua boquinha e testa.

mas nada que possa tirar essa beleza prórpria da minha quase contemporânea.

peri s.c. disse...

Quando ela foi mulher-gata, pensei " por que não nasci como um pires de leite ? "

Neil Son disse...

pode ser que tenha rolado um botox ou uma plasticazinha, anna, mas se foi mesmo, ela ao menos teve o bom senso de preservar a expressão e sua beleza natural (ou quase), sem retoques. e o filme a que vc se refere é 'tequila sunrise', de 1988. e eu, entre os dois atores, teria preferido ficar com o rauljulia...

Neil Son disse...

e o que era aquela roupa, peri? e aquelas unhas? e aquelas botas? e aqueles olhos? e aquele MIAAAAUUUU dito pela Michelle??

Patty Diphusa disse...

Maravilhosa. Continua linda sem precisar de grandes intervenções cirúrgicas. Deve ser a última "encadernação" dela, tem tudo de bom, já deve ter cumprido seu papel por esse planeta.


Bjs

Neil Son disse...

mas ela também já fez uns filmes bem trash ne patty? um que eu me esqueci de citar é o pseudochic filme de terror, 'Wolf', com o Jack Nicholson. Esse filme entra naquela categoria: é uma merda, mas eu gosto; ou, eu gosto, mas é uma merda...

GUGA ALAYON disse...

Sr Pires S. C, quem disse que não?
Só aconselho trocar o "C" por um "A" integral.
abç

Neil Son disse...

guga: mulher-gato e homem-pires; ou: a fome com a vontade de comer.