sábado, 18 de abril de 2009

Update Caetânico


Selecionei dois trechos que achei interessantes do último post de Caetano no blog obraemprogresso.com.br, agora desativado; e que de alguma forma, acrescentam ou até respondem algumas questões colocadas no post anterior:

“zii e zie” é o título condizente com as cenas do Rio de hoje: “tios e tias” somos todos diante dos garotos que fazem malabarismo no sinal. Mas em italiano fica mais perto de São Paulo, que é o que desejo agora.

Gil: “entro na velhice”, foi o que escrevi. Não “entro para a velhice”. Sua troca de preposição parece revelar que tipo de inquietação a frase lhe causou. Mas é apenas uma constatação. Se Ricardo e Marcelo se aproximam da idade adulta, se Moreno e Pedro estão no seu auge, eu entro na velhice. Ou, dito de outro modo, igualmente objetivo: os primeiros têm 27 anos, os outros dois têm 36 e eu tenho 66 (faço 67 em agosto). Mas, veja bem, é “entro”. Isso dura. E hoje em dia 66 é infância da velhice. Não estou demasiadamente preocupado. Aliás, não estava nada preocupado quando escrevi: se estivesse, acho que não escreveria.

4 comentários:

anna disse...

ô bebê...

Arnaldo disse...

Neilson,

Acho que Caetano Veloso é a prova inconteste de que estou ficando conservador, pois eu sempre o admirei, justamente por ele não se render ao conforto do sucesso, por seu poder de transgredir, mas, ultimamente, tenho tido muito pouca paciência com suas invenções. Seu disco , por exemplo, achei intragável. Reconheço que pode ser uma estreiteza de minha parte, mas foi o que achei.

Talvez, entretanto, eu ainda não seja um caso perdido, pois achei seu disco com Roberto Carlos, uma das coisas mais insossas que já tive que digerir. Até escrevi sobre isso num texto em meu blog.

Neil Son disse...

é arnaldo, o disco com o RC é um exemplo sério de "pagando bem, que mal que tem?"

GUGA ALAYON disse...

O Cara está bem pacas