segunda-feira, 1 de outubro de 2007

Eu e meu bicho muito louco


Esse aí é o Chico, o meu cachorro... O assunto está na moda, ao que parece. Somente na última semana, foi abordado pela Franka, em crônica para o suplemento Morar, da Folha, pelo Dagô em seu blog (http://www.dagomir.blogspot.com/), e ontem li na revista da Folha que quase 50% dos domicílios paulistanos possuem algum tipo de bicho de estimação. Mas o Chico é um caso à parte. Primeiro, porque tecnicamente não é ‘meu’. Comprei-o para a minha filha, mas por diversos motivos (alguns explicáveis, outros misteriosos), a coisa não deu certo e acabei ‘herdando’ o bicho; inclusive me mudei de apartamento para acomodá-lo. O fato é que um mero cocker spaniel tornou-se uma fera traiçoeira e (quase) intratável. A idéia inicial era se livrar dele, mas a quem se dá um cachorro já grande (1 ano, na época) e da ‘pá virada’? Por incrível que pareça, um amigo aceitou: ‘Já tenho dois cockers, moro numa casa grande e quem tem dois, pode ter três. Leva ele lá no sábado’, me disse todo animado. Fui ressabiado, sabia que não daria certo... Dito e feito: chegando lá, o Chico aterrorizou os dois cockers do meu amigo, que imediatamente abandonou a idéia da acolhida; mas me indicou um tratador. Chico ficou por um mês naquele ‘spa canino’ e melhorou bastante, mas não o suficiente pra continuar na casa da minha filha. Sobrou pra mim, então... Há questão de 1 ano, me indicaram o livro 'O Encantador de Cães', que li no original em inglês e que, agora soube, foi lançado no Brasil. O autor (Cesar Millan) virou ‘celebridade’ nos EUA, como adestrador dos cachorros de gente como Will Smith e Oprah Winfrey, mas independentemente disso, o cara é bom mesmo. A partir do livro, mudei minha postura com o Chico, botei em prática as dicas do Cesar e virei, rapidamente, o ‘líder da matilha’. Impressionante... mas tenho toda a consciência de que o Chico melhorou muito porque eu melhorei, é lógico. E ainda descobri que dá pra aplicar as idéias do Cesar no trato com muitos humanos, hehe.. Bem, mas o melhor é que agora já dá até pra pensar em marcar o tão adiado ‘churrasco na laje’!! Preparem-se!!!

22 comentários:

peri s.c. disse...

Neil
põe o Chico para escrever o futuro best-seller "Como adestar humanos"

GUGA ALAYON disse...

pelo menos ele vai poder escrever em inglês tb. ahaha
Conhece aquela fábrica de sabão na Móoca?
abç

Neil Son disse...

haha, boa idéia, Peri! Será que eu posso ser o ghostwriter dele e ainda recuperar um pouco do que já investi no bicho? Ou sou 'parte envolvida' e vai ficar esquisito?

Neil Son disse...

agora é assim, guga: ou o chico se mexe e produz alguma coisa além de mijo e bosta, ou vai passear na moóca...

peri s.c. disse...

Goshtwriter, sem dúvida.
Mas vai ter que vender muito livro para recuperar os investimentos ( some as horas-técnicas para limpar as sujeiras e levará um susto )
E tem uma fábrica de sabão mais próxima de você , a Razzo, ali na Marginal Tietê, perto da ponte da Anhanguera .

leila disse...

Que curioso, eu nao sabia que Cocker Spaniels podiam ser bravos... Tomara que o adestramento continue dando certo.

Nao sei se tem no YouTube, mas tem um sketch hilario do Will Farrell no Saturday Night Live fazendo uma parodia do dog whisperer.

bjs

franka disse...

o único cachorro que eu lembro o nome.
bem, você sabe porque.

anna disse...

son, chico tem alma de pantera, pegada de pitt bull e carinha de cão bonzinho.
um perigo solto!
e no churrasco&pagode na lage, focinheira e coleira.

Neil Son disse...

leila: também não sabia dessa faceta dos cockers. depois, pra minha surpresa total, soube que existe uma coísa chamada 'síndrome da ira em cocker spaniels'! Tem até um site específico sobre isso: http://www.cockerspanielrage.org.uk/

Neil Son disse...

franka: não tenho 'loção' porque vc diz que o chico é o único cachorro do qual vc se lembra o nome.

Neil Son disse...

anna, o bichinho te adora...

Marcia disse...

Minha prima tinha um coelho com nome de Chico

Anônimo disse...

marcia, eu tenho um amigo querido chico, que é humano.
anna

franka disse...

dãr, marcio, eu tenho um FILHO humano que se chama chico.

Luisa disse...

ah, ele não ficou aqui em casa porque era pior ainda, em um ap.. ele ficava doidão. ai tem um espaço aberto, gostoso! não tem nenhuma explicação misteriosa pro fato dele não ter ficado conosco! e cá prá nós, vc ADORA essa companhia, que não fala e não responde às suas loucuras e manias, hehehe! churrasco na laje?? e com samba ainda? vc gosta disso? hahahahahaa!! beijos, beijos!

Neil Son disse...

marcia, anna e franka: o coelhochico, o amigoqueridochico e o filhochico; será que todos se dariam bem com o cachorrochico? Yo creo que no...

Neil Son disse...

luisa: loucuras e manias? do que vc está falando?

luisa disse...

loucuras e manias todo mundo tem um pouco! e vc não chega a ser muito diferente dos outros...

Gabriel Rocha Gaspar disse...

Nossa, não sabia que tava assim tão sem moral... Até o cachorro merece churrasco na laje! E eu, seu filho, pesando na sua pra assar uma carninha lá na tua goma no dia do meu aniversário. E nada!? Ceeeerto!

Anônimo disse...

o povo unido jamais será vencido! a laje é nossa, é de todos!bem vindos!


anna

Anônimo disse...

Marcio, seu relato é divertido. Sou solidária. Na qualidade de dona de Mingus, um jack russel terrier completamente louco, conheço a dor e a delícia de ter um cão ( digamos) intenso. Não sei viver com mas não consigo viver sem.
Quero conhecer o Chico. Quero sim...
( a dita " arte de adestrar cães" funcionou melhor com humanos no meu caso) :)
Beijo
Rifka

Ana Carmen disse...

Delícia esse texto. Isso mesmo, ensine quem é que é dono do sofá ao Chico Maluco.

Um cachorro pode ser ao mesmo tempo o maior enrosco e uma grande fonte de renovação de nosso repertório de causos.