quarta-feira, 17 de outubro de 2007

Graaaande Melô!!!


Era um domingo de verão em São Paulo. Sol pleno, a quadra do Colégio Equipe (na Rua Martiniano de Carvalho) lotada desde as duas da tarde para o show marcado para as quatro. Bons tempos aqueles, em que o colégio, depois dos dias de glória no saudoso prédio da rua Caio Prado, vivia os extertores da movimentação cultural iniciada - e ainda comandada, na época - pelo Serginho Groisman.
O show aguardado era do Luiz Melodia, e os produtores eram eu e o grande amigo RB, então empresário do superlativo artista surgido no morro do Estácio e ‘descoberto’ por Waly Salomão. Compositor dos melhores da música brasileira, poeta de mão cheia e pessoa única - uma autêntica ‘figuraça’ -, Melodia era constantemente mencionado como um dos artistas ‘malditos’ da MPB (cultuados pela ‘intelligentsia’ e rechaçados pelas gravadoras). Melô não gostava e tentava se livrar do rótulo de maldito, mas a realidade jogava contra.
Nesse dia, por exemplo, chegaram as 4 da tarde e nada do cara aparecer no Equipe. Ligamos pro hotel, ele não estava: “Saiu há mais de uma hora pra ir pra aí”, nos disse o sujeito da recepção. O público, apertado, suarento e já embalado por alto teor etílico, começava a ficar indócil... quatro e meia, nada do Melô; cinco, cinco e meia, clima de revolta popular, ameaça de quebra-quebra, desentendimentos e brigas surgindo aqui e ali, no meio do público. Conseguimos uma mangueira de bombeiro pra aliviar o calor da turba revoltada e liberamos a distribuição de garrafas de água, mas tava muito difícil de segurar aquela onda. Às seis e meia da tarde, chega o Melodia. ‘Cara, onde você estava?? Tá todo mundo aí te esperando há mais de quatro horas!!’ E ele, completamente desencanado: ‘Tava vindo pra cá, mas passei em frente a um cinema e me deu uma vontade danada de ver aquele filme!’...
Subiu no palco às sete da noite, sob os mais diversos xingamentos e até tendo que se desviar de algumas latinhas de cerveja arremessadas. Começou a cantar e, na segunda música, já tinha todo o público a seu lado. Foi um dos melhores shows que já vi do Luiz Melodia...

18 comentários:

anna disse...

o rei dos atrasos seguidos de dos puta shows. parece que encanta a platéia.

Neil Son disse...

encanta mesmo, anna. além do talento como cantor e compositor, o cara tem uma elegância 'ímpar' para se vestir e ainda dança que é uma beleza!

Stephanie Kohn disse...

Um cara que não é mto convicto de seu talento nunca faria uma coisa dessas. Ele sabe muito bem o que é!

PS: SUPLICO por mais contos de artistas!!!

Beijos

Neil Son disse...

sté: dá uma olhada nos posts passados - tem tim maia, george harrison, waldick... e volte sempre por aqui, tá?

franka disse...

hahahahahahaha
deixou vocês e foi ao cinema
hahahahahahaha
genial

Neil Son disse...

pois é franka, ele deixou milhares de pessoas esperando por horas, mas pelo menos não matou a família pra ir no cinema, né?

GUGA ALAYON disse...

O melhor!
Também esperei horas por ele num show na GV e ele deu um show trincadérrimo. Não posso dizer que foi dos melhores, mas valeu a espera, como sempre.
abç

carolina disse...

é muito louco isso, como falta de respeito em gente famosa vira charme ou graça. odeio esperar em shows. mas o melô tem isso mesmo, é um encantador de serpentes, atrasado, doidaço, trôpego, a platéia ama, baba, dança, aplaude. e eu junto, que não sou nem boba.

Ana Clara disse...

Sou apaixonada pelo som do cara.

Uma voz incrível, um som contagiante. Luiz Melodia é o meu atual vício musical. Gostaria de ir a um show, mesmo que fosse para esperar por horas. No fim, como você mesmo descreveu, vale super a pena.

Neil Son disse...

guga: soube que atualmente o melô está mais 'disciplinado'. será que é a idade? ou será que ele comprou um relógio?

Neil Son disse...

pois é carol, e tem muito 'artista' que é super-pontual e todo certinho, mas que em cujos shows eu não vou nem se me pagarem...

Neil Son disse...

aninha: o melodia é um dos grandes nomes da música brasileira em qualquer tempo. dá pra dizer isso tranquilamente, né? basta constatar que não existe ninguém parecido com ele - suas músicas e seu jeito de cantar têm uma marca própria, original e inimitável.

peri s.c. disse...

O público do LM é exatamente aquele que toda companhia aérea, empresa de ônibus urbano, trem de subúrbio, metrô, sonham em ter como clientes, eh, eh

Neil Son disse...

hahaha, muito bom, peri!!!

GUGA ALAYON disse...

ahahaha

disse...

o cara é bom porque se entrega

Pedro Nastri disse...

Bons tempos do Colégio Equipe ou Equipe Vestibulares, na Martiniano de Carvalho. Ali rolaram vários shows, imperdíveis.
Caetano, Gil, Chico, Bituca, entre outros.
Eu estava lá, Estudava lá.
Hoje é um prédio abandonado.
Pedro Nastri

Neil Son disse...

é verdade, pedro. e mais elba ramalho, alceu valença, mautner, a cor do som, raul, hermeto, som imaginário, walter franco...