segunda-feira, 3 de dezembro de 2007

Cantoras! Ah, as cantoras...



Uma coisa que gosto de fazer é ‘descobrir’ cantoras. Por indicação de amigos ou por garimpagem própria, passei a conhecer vozes como a da norueguesa Hanne Hukkelberg, da inglesa Nellie McKay, da australiana Sia, da canadense Martha Wainwright, da francesa Camille, da sueca Lisa Ekdahl, das americanas Jill Tracy, Holly Golightly, Laura Veirs e Joan Wasser (da banda Joan As Police Woman), entre muitas outras. Cada uma delas com seu estilo, navegando entre gêneros que vão do jazz ao folk, do pop/rock a sutilezas eletrônicas e experimentais, mas todas com um ponto em comum: talento, muito talento!

E destaco a moça de bonezinho das três fotos aí de cima: trata-se de Regina Spektor. Ela nasceu e viveu em Moscou até os nove anos de idade, quando mudou-se com a família para o Bronx nova-iorquino. Estudou piano clássico, fez teatro e passou a cantar em qualquer lugar que fosse possível: em bares, sinagogas, estações de metrô..., até despertar a atenção e virar a queridinha da banda cult, Strokes. Mas a carreira de Regina só deslanchou mesmo com seu segundo CD, ‘Soviet Kitsch’, de 2004, seguido pelo também ótimo ‘Begin to Hope’, em 2006. Regina Spektor faz música pop (no melhor sentido que o termo possa ter) com muita originalidade e um gosto de música de cabaré. Ela dignifica a linhagem das cantoras/compositoras/pianistas do pop mundial, que inclui Carole King, Kate Bush, Rickie Lee Jones, Sarah McLachlan e Tori Amos, por exemplo.

Outra grande artista é Stacey Kent – praticamente desconhecida no Brasil, mas dona de uma carreira já consagrada, principalmente na Europa. Foi pra lá que a moça foi, cedo ainda, estudar línguas; apaixonou-se pelo saxofonista Jim Tomlinson, virou cantora de jazz e já tem sete CDs lançados - todos excelentes. Sua voz é cristalina e a dicção, fantástica. Seu CD mais recente é 'Breakfast On The Morning Train' , que reúne standards de jazz e da ‘chanson’ francesa, além de composições inéditas do maridão Jim. Não por acaso, Clint Eastwood, que é um sujeito que sabe das coisas, contratou a moça pra cantar em seu aniversário de 70 anos. Stacey Kent é simplesmente a melhor cantora que ouvi nos últimos anos.

6 comentários:

Patty Diphusa disse...

Neil, boa prática essa de descobrir cantoras. Eu não conheço a Stacey Kent, vou dar uma olhada. A Regina Spektor já está no meu Ipod, inclusive com uma boa gravação que ela fez com os Strokes. Bjs.

franka disse...

dimais ela. eu tinha no itunes, mudei de micro e perdi, ô neil, me manda umas musicas dela?

Neil Son disse...

patty: a stacey kent é impressionante... vai atrás mesmo pq vaçe a pena. 'eu agarântio'!!!

Neil Son disse...

franka: a spektor é tb uma graça... aquela feinha que é bonita, sabe? tem uns videos dela no youtube que são maravilhosos.

anna disse...

e eu queria contratar o clint para meu aniversário. afinado ou não.

Eduardo P.L. disse...

Márcio,

linkado no VARAL.
Parabéns pela qualidade deste seu espaço!

Abçs