segunda-feira, 28 de janeiro de 2008

Mídia parcial? Imagina...


A coluna de ontem do ombudsman da Folha de S.Paulo, Mário Magalhães, foi dedicada ao tema ‘febre amarela’, a que me referi em 17 de janeiro (abaixo). O ombudsman comenta:

“Se crianças começam a assuntar sobre a vacinação contra a febre amarela, é sinal de que o temor da doença – e da injeção – se disseminou. Não é para menos: no princípio do ano, parcela expressiva do jornalismo sugeriu que o mal ameaça o país. A Folha não ficou de fora. Do dia 8 até a quinta-feira passada o assunto ganhou espaço na primeira página, 14 presenças em 17 dias. Até a quinta, contavam-se dez mortos por febre amarela silvestre, desde 30 de dezembro. Todos a teriam contraído na mata de Goiás. O exagero da Folha contrasta com outro, o de 2001, quando os 22 óbitos se concentraram no primeiro trimestre. Em nenhum dia daquele ano a primeira página se referiu à moléstia. Em março, notinha de rodapé com 8 linhas noticiou: ‘Morre a 15ª. Vítima da febre amarela’. Outra nota anunciara semanas antes as 39 mortes do ano anterior”.

O ombudsman só ‘se esqueceu’ de dizer que a Folha, o Estadão, a TV Globo e outros veículos da ‘grande mídia’, além de alarmarem a população, conclamaram TODOS os brasileiros a se vacinarem contra a febre amarela, causando congestionamento nos postos de saúde de todo o país, o fim do estoque de vacinas em vários deles e sérios problemas de saúde em muita gente sensível à vacina (e que não tinha a mínima necessidade de se imunizar), entre outras barbaridades. Tudo pelo gostinho de incomodar o governo, em mais uma tentativa ridícula de colocar a opinião pública contra o Lula.

Bem, depois dessa, não venham me dizer que eu sou paranóico, que não existe tratamento ‘diferenciado’ em relação a este governo, que não existe perseguição da mídia...

26 comentários:

Anônimo disse...

marcio, vc é paranóico.

brincadeira... é que prá mim o que acontece é que essa grande mérdia vem se tornando cada vez mais incompetente.

anna

luisa disse...

estou de acordo com o marcinho. ele é de fato paranóico, assim como eu, mas em outros quesitos, hehehehe!
mas na verdade eu estava mesmo esperando um post sobre a garfada que o meu tricolor sofreu ontem. será possível que sempre aconteça assim? foi assim no suposto título de campeão mundial de 2000, no título brasileiro de 2005 e quem sabe essa arbitragem não foi uma prévia do que será a subida para a série A, que depois teremos que ouvir que foi com muita raça e vários heróis?
isso é só para dizer um pedacinho do que eu penso.. enfim, mudei o assunto!

neil son disse...

anna: será que a 'grande mérdia' não está cada vez mais incompetente na mesma medida em que está cada vez mais tucana?

Neil Son disse...

lulu, realmente foi uma puta garfada aquela de ontem, mas não comentei por dois motivos: primeiro, pq não achei uma foto bacana do gol (GOLAÇO!) do imperador, e em segundo, pq o jogo de ontem não teve essa importancia toda. na verdade, foi a UNICA chance que os caras da marginal sem numero tiveram de ver pessoalmeente a gloriosa camisa tricolor neste ano; daqui em diante, só mesmo pela TV, hahaha...

Anônimo disse...

como vc mesmo já disse, no caso dos marginais sem número, não se chuta cachorro morto!

anna

Pedro Alexandre Sanches disse...

poizé, marcio, esse ombudsman me parece peitudão, mas... aguardo ansiosamente o dia em que ele vai linkar o caso mosquito com a postura bisonha de elianes cantanhedes & outros colunistas estrelados... acho que os ônibusmen daquele jornal são cada vez melhores, mas ainda tá pra chegar um que não eleja só o operariado mais fracote para açoitar, sem (quase) nunca pisar nos calos dos poderosos-clovis, né?...

K disse...

Marcio, depois de tudo isso, só espero que VOCÊ não apareça por aí com febre amarela. Já pensou? ;)

peri s.c. disse...

Pô, Neil, tem coisa mais divertida que incomodar o governo? Ponto para o atual ele reascendeu minha chama crítica, antes não me preocupava muito com isso. Ah, ah. Política definitivamente não é uma coisa séria.

Quanto aos lamentosos torcedores tricolores, no programa esportivo da hora do almoço, metade dos entendidos que ganham para emitir suas opiniões futebolísticas, acharam no máximo que o juiz errou ( não disseram que garfou )a outra metade viu irregularidade. Se nem eles que são sábios do esporte e não torcem para nenhum time se entendem ....
abraço

peri s.c. disse...

putz : "reacendeu".
Se bem que podemos entender como uma reascensão, elevatória .

neil son disse...

anna: não se chuta cachorro morto e nem galinha morta, hehe...

neil son disse...

concordo 100%, pedro. queria muito ver o cara mexer com o clovis ou com a cantanhêde. mas ele é como um monumento lá dentro, né? e ela, pelo que consta, é casada com o marqueteiro do psdb. confere?

neil son disse...

k: não tenho a menor intenção de me embrenhar pelas matas de goiás.

neil son disse...

peri, o que eu queria era a sua opinião sobre o fato inconteste: a mídia tem tratamento diferenciado em relação ao atual governo. e quanto ao spfc, se o juiz errou duas vezes (gol legitimo mal anulado e penalti claro não marcado) contra o mesmo time, ele sem dúvida garfou sim. e esses caras da TV, 'sábios do esporte'??!! hahahaha...

peri s.c. disse...

Neil
Inconteste. Óbvio que tem.
O que mostra pelos índices de aprovação do governo, digo, do supremo mandatário, que a mídia, no geral, tem pouca influência no aspecto político. O que acho até bom, com todo respeito à cada vez mais exígua classe dos poucos e bons jornalístas, mas o jornalismo brasileiro, como tantas outras áreas, anda uma bela duma merda ( saudades, por ex. da Realidade, Pasquim, e até da Veja em seus primeiros anos. Eram contemporâneos, não ? ) . Micropuntuais hoje as excessões. Vai daí que acho uma perda de energia esta preocupação com a " Grande Imprensa Golpista". Não vão dar nem golpe de vento.

Quanto ao futebol, eu que também sou tricolor ( alvi-verde da rua Turiassú e grená da Rua Javari ), só vi o lance do gol anulado do Adriano, em vários ângulos. Ao contrário de alguns , eh, eh, sábios da crônica futebolística, acho que não foi falta.Mas não acho que seja uma garfada, termo mais apropriado para grandes conspirações com malas pretas e tudo o mais de direito.

Sibila disse...

Márcio,
post inconteste no que refere à parcialidade discarada da mídia em geral.E tem gente tendo choque anafilático por causa da vacinação, tomada antes que a anterior expirasse (10 anos).
Peri, a Globo, Jornal Nacional, não pesam no julgamento da maior parte da população?
Saudades do Cláudio Abramo. E do pessoal de antes da reforma muderna da Folha. Antiquada?
Qto ao futebol, pouco tenho q comentar pois santista e então tendo de aturar o Leão, o cara mais chato, imbecil, grosso e tantas cositas más dos últimos tempos.
Bj.

Anônimo disse...

oi marcio, blz?
li la na franka sobre o show...
na prox da um tok!
abraço de imperador,
parangolé.

Neil Son disse...

peri: é algo a se estudar essa pouca influência da mídia no aspecto político. qto à impressa, entendo, já que pouquissima gente lê jornal ou qquer coisa nesse país; mas e a TV? como a TV consegue 'criar' celebridades (argh!) tipo BBB, mas não consegue nem arranhar a popularidade do Lula?

Neil Son disse...

sibila: concordo 100% em relação ao leão. puta cara escroto! e icompetente.

Neil Son disse...

paranga: sesc pinheiros, 9 e 10 de fevereiro.

Ana Clara disse...

É, eu também me pergunto: com tanta porrada que o Lula recebe da mídia inteira, porque a popularidade dele é estável?

Talvez o povo tenha aprendido a diferenciar o que a Globo (principalmente) fala da realidade.

Faz tempo que a Globo não afeta tanto a mentalidade da população. Talvez tenhamos criado anticorpos para nos proteger da parcialidade das grandes mídias.

peri s.c. disse...

Neil e Sibila

Não estou nem um pouco preocupado com jornal e revista, qual a tiragem deles ? Merreca. Como dizem, pobre só põe a mão em jornal prá limpar a bunda.
TV é a questão, entopem de Big Bostas a população, mas na questão política acho pouca a influência. Os cassados, superexpostos negativamente, não foram re-eleitos ?

jayme disse...

Mil desculpas, mas as queixas -- e a mídia -- são exatamente as mesmas do que as feitas durante o governo tucano. A mídia sempre foi sensacionalista, e os canais de informação do governo -- com verbas gigantescas -- não foram capazes de se mover além do discursinho xoxo do ministro. Que tal pegar um pouquinho da astronômica verba publicitária e fazer campanhas de utilidade pública, em lugar de campanhas de utilidade-própria?

Pedro Alexandre Sanches disse...

já ouvi esse boato (cantanhede), sim, mas não tenho provas, não...

mas, pior que ser marqueteira do psdb, é ser marqueteira da desastrosa hipervacinação brasil afora, e depois sair assoviando como se não tivesse dito & feito nada... e aí aquela eterna gritaria tipo "cansei" contra a "impunidade", mas que só vale (se tanto) para os bodes expiatórios políticos da hora...

Neil Son disse...

ora jayme... o proprio ombudsman da folha provou (com todo o cuidado, é verdade, mas provou) a diferença de tratamento no governo tucano (muito mais mortes por febre amarela e um cantinho de página) e no governo lula (14 manchetes de 1a. página). como você pode ignorar isso, meu caro??

Neil Son disse...

é isso aí, pedro... e ai de quem levantar a voz contra a folha ou contra os 'queridinhos' rossi, cantanhede e cia. já virão logo com aquele papo de 'censura', de 'liberdade de imprensa tolhida'... assim como detonaram o conselho de jornalismo (lembra?) antes mesmo de discutir o assunto. é triste, é vergonhoso. ainda bem que já não sou mais jornalista hehe...

Anunciação disse...

Rapaz,essa história rendeu um aperto danado para quem trabalha em unidades de saúde,pelo menos aqui em são luis;quem disse que o pessoal queria acreditar na gente?Não interessava se era médico,enfermeira,agente de saúde;até o pobre do porteiro quase apanha;foi preciso muita paciência,inclusive para poder reservar vacina para um monte de gente que realmente precisava,pois iria viajar para área de risco.Foi um sufoco!