sexta-feira, 25 de abril de 2008

Musas de Qualquer Estação


Fanny Marguerite Judite Ardant nasceu na cidade francesa de Samur, em 22 de março de 1949. Formou-se em Ciências Políticas e depois em Artes Dramáticas, estreando no teatro francês em 1974. Mas foi com um papel na série para TV ‘Les Dames de la côte’, que despertou a atenção do genial diretor de cinema François Truffaut, que a chamou para ser a atriz principal do belíssimo ‘A Mulher do Lado’ (1981), contracenando com Gérard Depardieu.

O filme mudou sua vida profissional e pessoal: Fanny Ardant ganhou fama internacional e casou-se com Truffaut em 82; foi também a estrela de seu último filme ('Vivement Diamanche!, de 83) e permaneceu com Truffaut até a sua morte, no ano seguinte. No decorrer dos 80 e 90, Fanny Ardant filmou com Alain Resnais, Costa-Gravas e Ettore Scola, entre outros. Estabeleceu-se como atriz versátil, que trafega com naturalidade entre o drama e a comédia, e tornou-se referência de elegância, talento e fina inteligência em seu país, especialmente após permanecer por longas temporadas como a atriz principal das peças de teatro ‘Master Class’ (onde viveu Maria Callas, com direção de Roman Polanski) e ‘Mademoiselle Chanel’, montada no Brasil por Marília Pêra.

Seu sucesso mais recente foi a comédia de humor negro ‘Oito Mulheres’ (de François Ozon, 2006), que reúne um verdadeiro ‘who’s who’ das atrizes francesas das últimas décadas. Fanny Ardant mora em Paris com suas três filhas, uma de cada casamento. E embora tenha permanecido apenas dois anos com François Truffaut, não cansa de afirmar que foi ele, ‘o homem de sua vida’. Também é muito bom poder afirmar que, aos 59 anos, a beleza fulgurante e desafiadora de Fanny Ardant, permanece.

15 comentários:

Patty Diphusa disse...

Talentosa, linda e chiquéééééérrima. As filhas ainda moram com ela? Mas não deviam já estar com suas casas, vidas próprias e tudo?

Truffaut, homem da vida de muitas mulheres. Eleito o muso de sempre.

Bjs, bom fimdi.

anna disse...

bela musga.

uma filha de cada casamento... isso deve dar trabalho.

mas também uma boa pensão,nénão?

jayme disse...

Linda, linda. Em Vivement Dimanche, ela está fulgurante!

Neil Son disse...

bem pensado em relação às filhas, patty. será que lá na europa os filhos também já não querem sair da casa dos pais, a exemplo do que acontece aqui no brazuca? na nossa geração, aos 14,15 anos, já começava aquele comichão pra ir embora. hoje, com 30, 35 anos, tá lá o janjão na cara dura, com comida na mesa, roupa lavada e cafuné da pobre mãezinha...

Neil Son disse...

hahaha, anna, não tinha pensado no lance da pensão!!! é quase como um mickjagger por cabeça! sem querer comparar a ardant com a trashgimenez, é lógico!

Neil Son disse...

e na 'mulher do lado' então jayme?? quem não gostaria de ter uma vizinha como aquela? ai, que perdição!!

Cynthia disse...

Fanny Ardant - e a Candice Bergen, sua versão loira, também - é a prova viva (e linda) de que se espichar e botocar não é imprescindível. Viva Fanny.

Neil Son disse...

é isso aí, cynthia. não por acaso, 'la bergen' também já foi homenageada por este blog.

peri s.c. disse...

Neil
boa essa da trashgimenez.
você poderia lançar a postagem semanal a "anti-musa".

Sibila disse...

Ela, linda, ele (Truffaut), genial. Mesmo que por pouco tempo belíssimo casal! Como sempre baita bom gosto. Bjs.
E não sabia que ela era tão versátil e nem que trabalhou com Marília Pêra. Bom saber mais essa.

Anônimo disse...

Eu e minha atenção nas nuvens... Ela não trabalhou com Marília Pêra.
Já que por aqui... "A mulher do lado" é uma coisa, não acha? Ou ela como a mulher do lado, algo. Bjs.

Sibila disse...

Oi, fui eu quem escreveu logo acima. Clico no Nome/URL, preencho lá em baixo com Sibila e sai como anônimo. Nunca me dei bem com essas máquinas maravilhosas, verdadeiro bloqueio. Vai entender... Bom, era só pra deixar esse esclarecimento. Bjs again.
Sibila

Neil Son disse...

boa idéia, essa das 'antimusas', peri! vai rolar!

Neil Son disse...

boa idéia, essa das 'antimusas', peri! vai rolar!

Neil Son disse...

pois é sibila, e a tv a cabo passa e reprisa tanto lixo, mas nunca se lembraram de passar 'a mulher do lado'...