sexta-feira, 7 de novembro de 2008

Aula de Ética


O 'professor'Vanderlei Luxemburgo se supera a cada momento. Nesta quarta-feira, mandou o time reserva do Palmeiras pra Buenos Aires, enfrentar o Argentinos Jrs. pela Copa Sul-Americana; ao mesmo tempo, atuou como comentarista na transmissão ao vivo que a TV Globo fez da partida. Antes do jogo começar, disse que o SEU time tinha todas condições de vencer, já que ELE havia preparado muito bem a equipe, já que ELE tinha orientado seu assistente Nei (pra quem sobrou o rojão de dirigir o time lá no campo) sobre o que fazer, sobre a tática, a função de cada jogador, etc. Depois de 20 minutos, quando o Palmeiras já levava um verdadeiro 'chocolate' dos hermanos (2 a zero, bola na trave e o escambau), o Luxa me sai com essa: 'A responsabilidade é toda do Nei, que está lá; eu, daqui, não posso fazer nada'. Impressionante...

Na Folha de hoje, o Xico Sá comenta o assunto:

"... você liga a tevê, ali em uma quarta sem grandes atrações ludopédicas, e vê o treinador de sua equipe como comentarista de um jogo também do seu time... sim, amigo, que lição de envolvimento com os atletas que viajaram, que aula de compromisso passional com o clube, não acha? Enfim, que belo exemplo!, como disse o Sócrates no programa 'Cartão Verde'. Fica uma dúvida, posta à sombra moral de quem não escreve certezas absolutas, mas tem o direito à desconfiança inata do bicho homem que pensa: o técnico não seguiu com o time para ficar concentrado no Brasileiro ou fez opção pelo convite ao palco iluminado da Globo? Não que ele precise de tal expediente, afinal é o favorito e já pisa no chão de estrelas, é 'o bom', como na autodefinição preferida, noves fora a tentação pecaminosa da soberba... é amigo, o que seria uma modorrenta noite de futebol, acabou, por causa do técnico comentarista, tendo a sua graça".

57 comentários:

Patty Diphusa disse...

Ai ai ai....se ainda der o campeontato pro meu time...mesmo assim, não sei se perdoaria. Cafa professor esse. Mas boralá...


Bjs

Gabriel RG disse...

E você vê. Na mesma semana, o Mano Menezes (técnico do time que eu mais detesto no mundo) declara que vai manter a pegada até o final da Série B por respeito aos adversários que ainda batalham por uma vaga na primeira divisão. São diferenças de postura. O Muricy levou o time reserva para a Sul-Americana, mas tava lá, gritando na beira do gramado, incentivando a molecada de quinze anos que vestia a camisa do Tricolor. Por que não foi o Milton Cruz? Porque time é time. Time não são onze usando uma camisa. É preparador, é auxiliar, roupeiro, segurança, faxineiro. Não importa a competição: quem entra em campo merece respeito. O Luxa não tem respeito por ninguém; nem pela torcida, nem pelos jogadores e nem pelos telespectadores da Globo, que têm que ouvi-lo falar besteira durante a transmissão. Lamentável. Por essas e outras, ele, que ofereceu até a rosca para treinar o São Paulo, nunca vai pisar no CT. Bem-feito. No fim do ano, palmeirense, esqueça Luxemburgo! Se o Santos oferecer o atual salário mais um real leva. Mais fácil que traveco craqueiro na Avenida Interlagos.

Anônimo disse...

Neil,
Conheço bem os tipos:
"Eu ganho,nós empatamos,vocês perdem."
Günther.

Anônimo disse...

inovador não?

se a moda pega vai ter jogador tercerizando sua posição, ou seja, subloca seu lugar prá outro e vai até a globo levantar mais trocados prá pensão da terceira ex-patroa.


anna

Gabriel disse...

Anna! Boa... hahahahaha Mas me diga uma coisa, não foi o que fez o Marcelinho Carioca no ano passado?

Neil Son disse...

seinão patty, mas acho que essa besteira que o luxa fez tem potencial pra afastar de vez o campeonato lá pros lados da porcada... de longe pode parecer que não, mas esse tipo de coisa tem influência nefasta em grupo ludopédico em plena fase de disputa de título.

Neil Son disse...

hahaha gabriel imaginei o luxa, todo montado, na avenida interlagos! que visão do inferno!!

Neil Son disse...

xi anna, falabaixo que acho que tem um monte de boleiro aí que vai adotar a sua idéia!

Neil Son disse...

gabriel: o que foi mesmo que fez aquele cuzão do marcelinho carioca?

Neil Son disse...

gunther: se bobear, vai ser 'eu ganho, vocês empatam ou perdem e eu vou ganhar mais uma granaem outro time'

Anônimo disse...

Neil:
Na foto Wanderley consegue ser audível.Em sua mais característica orientação,êle está gritando"caralho",precedendo 2 segundos de "pôrra".
Posso escrever esses nomes sujos em seu blog porque é o que mais se escuta dêle nas transmissões em rêde nacional.
Günther.

Neil Son disse...

hahaha gunther e um dia tava vendo um jogo transmitido pelo impagável silvioluiz, qdo o luxemburgo manda um sonoro CARALHO bem no microfone perto do banco. e o silvioluiz, serissimo, chama o reporter: fulano, avisa o luxemburgo que isso aqui é jogo de futebol, não é baralho não...

Anônimo disse...

Neil:
Me lembrei de uma transmissão pela TV portuguesa em que o locutor dizia: Os dois Pintos estão a atacar ao mesmo tempo,um pela direita ,outro pela esquerda.Êles deveriam fazer isso sòmente quando for pontapé de canto.
Hilário!
Günther.

peri s.c. disse...

Neil
O futebol é único esporte que não se moderniza, dentro, fora, aos lados, em cima, por debaixo do campo.
Nele, os atuais :
- dirigentes da FIFA, confederações e clubes
- jogadores
- técnicos
- imprensa esportiva
- torcidas uniformizadas
se merecem.

E vamos assistir outros esportes, hoje muito mais interessantes como espetáculo, quando estão em quadra atletas de bom nível.
Volei e basquete tem jogadas emocionantes a cada minuto. Tênis também. Futebol de Salão tornou-se um esporte agradável de assistir e com jogadas que não são mais vistas no futebol de campo, com alta técnica e fome de gol.

Anna
Terceirizei minha porção torcedor, mas meu terceirizado, p.s.c. jr, também está desistindo, e note que é tricolor, nem veste mais a camisa autografada pelo Raí.

Gabriel RG disse...

Neil,
O Marcelinho assinou contrato com o Santo André, saiu pra ser comentarista da Band, apanhou (do próprio Luxa, aliás) no ar e voltou pro Santo André! hahahahahaha

Peri...
Nóis sofre, mas nóis se diverte. Se não tivesse futebol, eu não assistiria a esporte nenhum. Futebol é imbatível, mesmo com todas as pilantragens, falcatruas, injustiças...

Anônimo disse...

Gabriel rg:
Concordo com você.O futebol é vibrante POR CAUSA das pilantragens,etc.,e não APESAR das...
Aliás, se você for quem eu estou pensando,por escrever muito bem,filho de peixe...
(Ôps ,sempre o meu Santos se faz presente)
Günther.

Gabriel disse...

Sim, eu sou eu, Günter!

Marina Morena disse...

não vi o jogo, não sabia dessa e estou totalmente chocada... meu deus!!! como assim???
ótimo comentário, gabriel! A parte da rosca, então, hahahahaha.
eu cada dia tenho mais orgulho do meu tricolor e mais desprezo pelo Luxa.
Que absurdo. Os palmeirenses devem ter ficado indignados... eu ficaria.

Anônimo disse...

pois é peri's. tive a sorte, azar para alguns, de fornar adepto ao meu timão. levei no campo, aliciei mesmo.

já a filha que se diz tricolor, só liga mesmo prô esporte na copa do mundo.

e do jeito que o dunga tá fazendo, acho que logo logo o interesse dela vai acabar.

anna

peri s.c. disse...

Tricolores, vocês são impagáveis, quero ver suas caras no dia que o Luxinha for treinar seu time ...quem sabe não seja o próximo técnico ? Ele já começou a cutucar o Muricy pela imprensa. Comissões para diretores, patrocínios para uniformizadas e outros rituais afins sempre se acertam .
Se o São Paulo fosse a maravilha que vocês acham, o Muricy não seria o ranzinza que é.

Quanto à pilantragem, se ela resolvesse alguma coisa o Brasil seria dodecaédricocampeão. Só é penta, puta pilantragem essa.
Na lista de candidatos a melhor do ano, concorrendo só o Kaká de brasileiro. A pilantragem, os pagodes e as marias-chuteiras estão minando os "maiores jogadores do mundo" ah, ah.

peri s.c. disse...

Gabriel
Entendo essa paixão, o futebol é o esporte ao alcance de qualquer um. Já foi mais mais democrático, claro, a urbanização acabou com 98% dos campos de várzea, que eram o grande celeiro de atletas desse país.
Mas não é por isso que vocês. apaixonados, devem aceitar essa mutretagem toda mansamente.

googalábambi disse...

caro porquinho da ZN, ano que vem tem mais se vcs não ganharem do grêmio com o time "completo". Até o Luxa vai no jogo.
abçs tri-tricolinos

peri s.c. disse...

Googalagay
Depende de quanto vier nas malas : branca, preta, furta-cor, fucsia. E pro Luxa, nada de mala, no mínimo um baú, talvez um container.

abçs pentacolores ( alvi-verdes do Palestra,grenás do Juventus e alvi-celeste do Espéria )( tutto buona gente )

peri s.c. disse...

Aliás, cuidado, que vocês podem tomar umas tamancadas nas fuças e umas bacalhoadas na orelha, da gloriosa Lusa do Canindé, eh, eh

Anônimo disse...

Radio padaria falando.
Wanderley 2009 quase acertado com Santos,por isso já está provocando sua saída dos porco.
Günther.

Gabriel disse...

Vixi, Peri... Quem falou que o futebol é legal por causa da mutreta foi o Günter, não eu. Eu disse que sou apaixonado, APESAR de mutretas, pilantragens, falcatruas. Quanto ao São Paulo, você está meio por fora. Por onde começar? Vou começar pelo porquê de Luxa não poder virar treinador do Tricolor. Historicamente, o São Paulo não deixa que as áreas administrativas do clube se cruzem. Ou você já viu alguma vez o Julio Casares dar pitaco em contratação? Existem sim conflitos dentro da diretoria. Mas se tem uma coisa que o São Paulo sabe fazer é uma administração coesa da área de futebol.

A coqueluche da atual situação são-paulina é o CT de Cotia - o sonho da autonomia na formação de jogadores. O São Paulo tem o trabalho de base mais consistente do País. Esses dois pontos são incoerentes com o estilo Luxa (auto-intitulado "manager") de ser. Primeiro porque ele gosta de ter participação em passe de jogador da base e isso destrói o planejamento de longo-prazo do São Paulo; segundo, porque ele gosta de cruzar os limites do papel de técnico, o que não rola no São Paulo também.

Quanto ao fato de o Muricy ser ranzina... Quando que ele não foi ranzinza? Até quando ele era o cabeludo maconheiro, ele era ranzinza. Depois virou o auxiliar técnico ranzinza do Telê. Técnico ranzinza do São Caetano, técnico ranzinza do Inter. O Muricy é ranzinza e será ranzinza pra sempre.

Anônimo disse...

Clareando.Jogar contra o S.Paulo ,Palmeiras,Santa Cruz,Botafogo RJ,XVs de Jaú e Piracicaba,era difícil da metade dos anos 60 ao comêço dos anos 70.Eram os times que mais dopavam jogadores (pela ordem).Eu me lembro do Carlos Alberto Pintinho(antes de jogar no Fluminense),me falando no final de um jôgo:"éé mmuito didifícil jogar cocontra um time que cocorre mais nono segundo tempo do queque no priprimeiro."(êle era gago,e "gato",porque adulterou 6anos a menos para jogar no Flúa)
Jogadores e torcedores (formados e escolados na ancestralidade de nossa formação cultural futebolística)estão culturalmente assimilados à "mutrêta".É um mal necessário.Quem se dopasse mais chorava menos.
Quanto ao Peri, é genial a análise da formação dos craques de várzea,celeiro de craques,sobrando (pela proporção dada), alguns vindos de futebol de praia.
Não aceitamos a mutretagem mansamente.Ela está incrustrada culturalmente, por formação, em nosso sangue futebolístico.Jogar em campos de lama,juiz contra ,amar o futebol,fez o nosso país ser reconhecido(personalizado)no mundo.
A evolução embrionária está com o Kaká,atleta de condomínio(pode usar Gabriel),que se não for um tiro isolado,pode ser uma luz no fundo do túnel,(ou na entrada).
Gabriel,de cátedra, para você .Eu estive lá.
Günther.

peri s.c. disse...

Gabriel, desculpe, troquei as bolas.
Uma das coisas que admiro no São Paulo é como vendem muito bem sua imagem de organização interna, que na área técnica específica, tem departamentos que não há dúvidas estão muito acima da média. Mas na área diretiva, apesar de uma diretoria composta de pessoas muito bem realizadas profissionalmente e bem educadas, como em todos os clubes é composta de fanáticos por futebol.Não deixa de ser o mesmo balaio de gatos , só que eles muito espertos se desentendem na surdina e passam a imagem de extrema organização. Acompanho razoavelmente futebol, almoço em casa e ouço diariamente ( para dar risadas com as toneladas de imbecilidades ) os programas esportivos da Bandeirantes e da Joven Pan. A ranzinzice do Muricy, que seja histórica, tem também muitíssimo do que ele passa dentro do clube, onde segundo consta, ele só confia no presidente, que é quem o banca lá dentro. Tem muita gente lá que vive querendo puxar seu tapete. Seria legal puxarem, adoraria vê-lo no Palestra. Podemos trocar o Luxa por ele. O acordo é fácil, é só o SP oferecer como salário o que ele ganha como "manager" e está tudo resolvido. Ainda vou ver esse dia.

peri s.c. disse...

Günther
Esporte hoje é negócio. Como negócio, óbvio, 80% é mutretagem.
O que me espanta é a amadorística mutretagem brasileira, onde todos se acham muuuuito espertos, mas sempre dançam nas mãos de empresários e dirigentes estrangeiros. Por quanto o Kaká foi para a Europa? Quanto ele vale agora?

Se a rádio padaria falou, tá falado, os tricolores terão que aguentar mais uns 6 meses para receber de braços abertos Luxinha paz e amor, eh, eh.

Anônimo disse...

Peri: não se esqueça que o Kaká foi rechassado pela torcida do S. Paulo e precisou ser vendido às pressas.Êles queriam(a torcida dos bambis),que êle fosse um craque à medida dos formados em campos de várzea.Não .Não aceitaram um jogador crente,formado no colégio Batista Brasileiro(exelentes técnicos para a formação de atletas ,principalmente em futebol),de onde surgiu Raúl Marcel,que me levou ao profissionalismo,foi goleiro titular do seu time,depois seguido por Leão,.......... é um país sem memória.
O esporte virou negócio ,só depende da torcida que os apóia.
Jogador joga ,cartola ,cartola!
Eufóricamente
Günther.

peri s.c. disse...

Günther
O futebol é um dos últimos canais por onde extravasam alegremente viscerais instintos machistas. Porisso a perseguição ao Kaká, a reunião daquele monte de seres esquisitos em suas esquisitas torcidas uniformizadas ( ok, ok,não generalizemos,só uns 97% são esquisitos ), a admiração por jogadores "viris" ( Nilton Santos, Mauro Ramos de O., etc seriam hoje taxados de zagueiros-bambi? ), etc
Volto então ao meu primeiro comentário, onde digo que o futebol não evolui, o que acho uma pena. No último Palmeiras e São Paulo, com 10 para cada lado, o jogo ficou aberto, bonito, privilegiando a técnica e não o contato físico. Por que não tentam isso e outras tantas e possíveis alterações de regras visando melhorar o espetáculo ? Quem sabe com a modernização dentro de campo ela não comece a se estender a outras áreas ?

Neil Son disse...

nossa, quanta coisa! muita coisa interessante escrita aqui pelo gunther, que foi jogador profissional do nacional, do palmeiras e do corinthians (prontofalei!) e realmente tem histórias incríveis, 'de cátedra', com disse. o doping, a malapreta e a malabranca, jogador puxando tapete de técnico, as 'tenebrosas transações' ainda pululam, é verdade. e o gabriel tem toda a razão quando exalta o muricy e o trabalho de base do são paulo, como tb está certo qdo diz que o luxa jamais treinará o tricolor. e o meu caro peri... é um curioso caso do romantico saudoso dos tempos dos campos de varzea que flerta com o moderno/revolucionario que defende mudanças radicais nas regras do ludopédio. uma rica discussão. obrigado, gente!

Neil Son disse...

ah! e o kaká foi sim hostilizado por uma parcela da torcida do sãopaulo - mas foi justamente por aquela parcela que vai em todos os jogos, que faz barulho, que enche o saco. mas a maior parte da torcida do tricolor valoriza o que o kaká representou pro time, reconhece o craque que ele sempre foi e que é, e tem esperança de ter de volta, um dia, o melhor jogador do mundo na equipe que lhe deu a chance para exibir todo o seu incrível talento.

peri s.c. disse...

Neil
Um prazer botar lenha na fogueira, esse seu post merece.

Eu seria uma besta poliédrica se não fosse um romântico do futebol, já que tive a sorte de ver,garotinho, em jurássicos sábados à noite na TV em P&B com narração do Raul Tabajara ( argh), o Santos ( e porque não, o Palmeiras ) jogar, em sua melhor época. Quem viu Zito, Dorval, Mengálvio, Coutinho, Pelé e Pepe não tem muito como se animar com Dentinhos, Klebers,e coisas do tipo.
Aliás nem com Ronaldinhos, Patos e afins.( O Ronaldinho sempre achei que estaria melhor no Cirque d'Soleil, mas isso é outro assunto. )

As regras: vide o futsal, basquete,volei e tênis que foram adaptando suas regras para favorecer a marcação de pontos e por consequência a técnica e o espetáculo
Sugestões simples asssim, para suas abalizadas opiniões :
- Time de 10
- Cartão amarelo? Nécas. Como no handball, 10 minutos fora do jogo.Ou expulsão pura e simples.
- Impedimento só dentro da grande área, vide o basquete e sua velha regra dos 3 segundos no garrafão.
- Lateral cobrado com os pés, vide o futsal.
- Limite de faltas coletivas, aí tiro livre sem barreira, vide futsal.
- substituições : livres, jogador entra, sai, entra de novo, como em qualquer esporte coletivo
- Arbitragem ! Aqui acho um espanto o que acontece.
Em quadras que são umas 10 vezes menores que um campo de futebol :
- No tênis, em grandes campeonatos profissionais, a partir das 8ªs de finais são 11 juízes na quadra e cada jogador tem o direito de, em cada set, pedir por 3 vezes revisão de decisão via imagem de vídeo computadorizada no telão do estádio, para ver se a bola foi dentro ou não.
- Volei são seis os juízes.
- Futsal, Basquete e Handball tem dois juízes.
- Futebol americano tem um monte e se há dúvida na jogada, pára tudo e todos assistem no telão do estádio o replay para os juízes discutirem a decisão a ser tomada.
O futebol continua com 1 juiz e dois patéticos bandeirinhas, crivados pelas 28 câmeras de televisão que transmitem as partidas. Covardia.
Alguém vai falar : " mas o bom é a discussão que provoca ". Acho que quem gosta de discussão devia era jogar truco.

Neil Son disse...

concordo em gênero numero e 'degrau' com as sugestões de mudanças nas regras, peri! e pra fora do campo, reinvidico eleições diretas para os cargos de presidentes de clubes, federações e principalmente, para a cbf.

Gabriel RG disse...

Bom, concordo com alguns pontos, discordo de outros. Vou falar só dos que eu discordo.

Neil, aquela torcida que hostilizou o Kaká é de fato a que vai em todos os jogos, que tá sempre gritando, sempre "enchendo o saco", como você diz. Mas é a mesma torcida que segurou o Muricy nos últimos dois anos. A situação do Kaká é muito peculiar... Ele se tornou símbolo de um time derrotado, era o craque e era playboy. É foda, mas foi o que aconteceu. Eu estava no primeiro jogo em que a Independente - ridiculamente vestida de amarelo, aliás - xingou o Kaká. Foi uma partida contra o Inter, no Morumbi, pelo Brasileiro. Perdemos por 3 a 2, o Kaká foi quem deu o sangue, melhor em campo. Mas entrou em um bolo de xingamentos, junto com vários trastes (Jean, Julio Santos, Almir...). Mas, naquela época, tava começando a surgir essa conversa de bambi e a massa ignorante que é a organizada começou a se preocupar com a "imagem" do time. Gerenciamento de crise à la maloqueiro de arquibancada: "Manda o bambi embora". Porra, ele era virgem, posava pra Capricho, branquinho. Pagou o pato. Grande jogador, mas para a torcida, estava na hora errada no lugar errado.

Ao Peri.

A oposição interna ao Muricy era o Leco. A turma toda lá era favorável a ele: Marco Aurélio Cunha, Marcelo Portugal Gouveia, Paulo Planet Buarque, todo mundo.

Time de 10: sou contra. Cansa mais o jogador, diminui a vida útil do cara. Pode até ser bacana para o espetáculo, mas jogador de futebol já tem carreira curta. Pra que encurtá-la mais ainda?

Abolição do amarelo: contra também. Abre espaço pra birra de juiz com jogador. Não é cheio de árbitro que quer mostrar autoridade? Magina se cada vez que o árbitro se sente ofendido ou ameaçado, ele manda o jogador "descansar" dez minutos... Sem contar que beneficia demais o adversário. Dez minutos com um a menos num jogo de futebol pode mudar todo o andamento da partida. O time se cansa mais rápido. Quando o suspenso volta, já está todo mundo meio baleado.

Impedimento: sou contra também. O fato de o gol ser tão difícil de marcar é fundamental para o futebol. É isso que dá a emoção. Acho basquete um saco, com seus 300 pontos por partida. Você nem consegue lembrar de um lance emocionante no basquete...

Lateral com os pés: contra de novo! Pelo mesmo motivo do anterior... Não gosto da idéia de facilitar o caminho do gol. Pô, já pensou se todo jogo tem 10, 15 gols? Que saco. Eu me lembro das goleadas como momentos históricos. Não quero perder esse sabor. Futebol não é pra gringo ver: não tem que fazer campeonato de falta como se fosse campeonato de enterrada. Toda enterrada é um espetáculo. Muita falta é ordinária. E é assim que é. Só que uma falta como aquela do Ronaldinho na Copa de 2002 é um espetáculo muito mais marcante do que qualquer enterrada.

Câmeras: Não tenho uma opinião formada a respeito. Acho que poderia ser testado, não sei... No futuro, podem fazer bandeirinhas robô, todo tipo de parafernália. Eu gosto demais do futebol como é.

Abraços!

Gabriel RG disse...

Lateral com os pés (2): Pô! Magina que saco se, a cada vez que a bola sai, o jogo recomeça com um chuveirinho? Ia ficar parecendo futebol alemão... Tem coisa mais chata?

Neil Son disse...

hahaha, depois da intervenção do gabriel, me sinto obrigado a voltar atrás e me render aos seus argumentos pela permanência das regras. mandou muito bem, garoto!

hélio disse...

Neil,
O luxemburgo pode ser bom, mas é um escroto.
Ouvi do presidente do São Paulo FC, JuJu, que o luxa, na sua gestão não entraria no spfc. Por opção única do presidente. Disse que o luxa quer mandar no clube e isso no spfc não rola.
Concordo com o Gabriel, só dicordo com essa história do Kaká. O sãopaulo precisava de um motivo para o Kaká ser "vendido". Orquestraram aquelas vaias. Se o Kaká não fosse vendido naquele momento, o spfc não receberia um centavo sobre sua venda. Aí... vale tudo!

peri s.c. disse...

Gabriel

Minhas sugestões são para privilegiar a qualidade técnica e a fantasia do jogo, não a burocratização em que se transformou. Diferenciar o craque do cabeça de bagre, hoje qualquer brucutu fortão se destaca. Coisa que os americanos da NBA já sacaram faz séculos. São uns brucutus fisicamente, mas lá não tem lugar para quem não tenha uma técnica refinada. Técnica refinada que se traduz em pontos, quantos mais melhor, mais empolgante.

Em rápidas pinceladas:
Jogador cansado ? Talvez das baladas, das intermináveis reuniões com seus empresários e com calo na orelha de tanto falar no celular ( vide Ronaldinho, na entrega de medalhas da Olimpíada, patético ).
Jogador de futebol atualmente é um ser mimoso. Gostaria de vê-los treinar como treina a turma do volei ...
Hoje, em qualquer esporte de alto nível, exceto nas provas de fundo do atletismo, no tiro-ao-alvo e no bilhar,os atletas tem vida muito mais curta, e ganham muito mais dinheiro.

Birra do juiz? Oras, com comissões de arbitragens decentes, fácil de contornar."Lindo" um jogo com 35/45 faltas ( mais de uma falta por minuto de bola rolando, isso é que é esporte, não? )

Se a questão da beleza do futebol é dificultar o gol, fácil, põe o time com 2 goleiros, 8 zagueiros ( 2 cabeças de pequena-área ) e um atacante ( protegendo a zaga, claro ) . Que "beleza" que seria.
Já eu adoraria abrir o jornal na segunda-feira e ver lá 6x4, 5x5, 4x3 .... maravilha.

A falta do Ronaldinho ? Aquela que ele errou o cruzamento ? Ok, o imponderável faz parte da bagaça.

abraços

Gabriel RG disse...

Peri, sua argumentação tava bacana até agora... Esse último comentário foi infantil.

Generalizações são preconceituosas por definição. Na sua primeira "pincelada" tem duas - jogador de futebol = baladeiro; jogador de vôlei = trabalhador. Não comento generalizações porque não têm substância.

Comissão de arbitragem atua depois que a cagada está feita. Não é tão fácil assim contornar.

Eu não disse que a beleza do futebol é dificultar o gol - até porque eu sou um cara que cresceu vendo o São Paulo de Telê Santana. Essa é a segunda vez que você rebate coisas que eu não disse. O que eu falei é que artimanhas para facilitar o gol podem banalizar o espetáculo do futebol. Reitero: futebol não é basquete, que quanto mais ponto melhor. É um esporte de luta. Já vi grandes jogos que terminaram zero a zero, por que não? Como já vi grandes 4 x 4. Mas no futebol da firma aqui, já vi um 12 x 10 de merda. Uma coisa que eu acho espetacular do futebol é que o placar não necessariamente descreve o que foi o jogo. O mesmo vale para as estatísticas. Por isso, ele é o mais humano dos esportes. É o que mais rende histórias, conversas, contos, discussões.

Falta do Ronaldinho: aquela contra a Inglaterra que ele colocou a bola no ângulo e matou o goleiro. Se ele quis fazer isso ou não, tanto faz. Mais uma maravilha do futebol: imprevisibilidade. Você já viu uma enterrada sem querer? Eu nunca! Os americanos que fiquem com o show deles. Prefiro o nosso futebol de verdade.

Anônimo disse...

Lenha na fogueira.O futebol brasileiro ainda não é tão chato como o futebol europeu.Até Manchester X Arsenal,Milan X Inter,Bayern X Borussia,etc,é uma coisa assim:...Lá vai ,lá vai,lá vem ,lá vem,chuta.É mais insosso que chuchu sem tempêro.
Uma leve desarrumação anima o espetáculo,senão,fica igual a cara da Sandy.
Günther(voltando a campo).

peri s.c. disse...

Gabriel
Realmente, me distraí e generalizei.
Os "atletas de Cristo" não são baladeiros.

Anônimo disse...

Peri F.C.(Futebol Clube):

Miller casou direitinho.Com uma chacrete.
Günther.

Anônimo disse...

Adendo:
Êle deve te-la conhecido num culto.
Günther.

peri s.c. disse...

Então, vamos trazer de volta os "atletas de Cristo" para o setor de baladas. Gospel, claro.

jayme disse...

E o fiadamãe é o melhor técnico do Brasil. Eitanóis.

Anônimo disse...

Neil Son & Son:
Seu Blog pipoca nêste assunto ,futebol ,e você sumiu, e como notívago que sou, e já que você me
"entregou" como jogador do esporte bretão,como assim diz o hino gambá,tenho uma história(estória),que dá uma crônica.
Quando eu tinha 1,78cm de altura e quase 16 anos,jogava pelo juvenil do Nacional e enfrentei um time de jogadores de um clube que só escalava nas divisões de baixo(que nome),porquinhos indicados por cartolas e conselheiros do clube,era um time ruim.A charada está elucidada.
Foi 4X1 para o Nacional.Enfiei 3dos quatro gols.O que quero narrar foi o Quarto gol ,terceiro meu na partida.
Todos nós vemos sempre pela TV,uma cena recorrente:o centro-avante vai, após o gol feito por êle ,buscar a bola no fundo das rêdes inimigas.
Tomei pé-na-bunda,cotovelada do goleiro,enfim,saí com o troféu,a bola.Mas,rapidamente(tudo acontece muito rápido), êles queriam briga(ainda sempre querem),eu disse:
"Olha pessoal,...Tem um pôsto de gasolina aqui ao lado que está dando lavagem de graça para palmeirenses,avise seus pais,mas êles tem que comer na hora!"
O pau comeu feio!Viva o futebol brasileiro!
Günther(não jogava com este nome).

Anônimo disse...

Adendo: êles ainda não eram chamados de "porco".Reivindico ir para os anais.
Günther

Ricardo Soares disse...

luxa sem dúvida pode constar nos anais ( opa!) como dos mais canalhas da história brazuca... e a mídia o incensa ! sempre !
abs

Anônimo disse...

acho que o peri precisa sentar mais a bunda na arquibancada para entender melhor o futebol!!

Anônimo disse...

Discordo do anônimo acima.Arquibancada, hoje,só serve para entender sociologia.
Günther.

Marina Morena disse...

Hahahahahaha!
ótima discussão!
Gabriel sempre incansável na argumentação pelo tricolor e pelo futebol. Que orgulho!

peri s.c. disse...

Sentar na arquibancada, prá ver suvaco daquele monte de barbados entrevados e suados ? Ah, ah ... nem morta !

Ok, ok, generalizei de novo,a torcida tricolor é super-elegante, perfumadinha e ninguém exibe o suvaco.

Anônimo disse...

Calma Peri:
O S. Paulo ainda é lider.
E mudando um pouco(quase) de assunto,você lembra de um filme que chamava"Rainha por um dia"?
Voltando ao assunto.Eu aposto no Cruzeiro.
Günther.

peri s.c. disse...

Günter
Não aposto em ninguém, o futebol é uma caixinha de surpresas.

Neil Son disse...

também não aposto em ninguém, mas o são paulo tem uma vantagem, apesar da tabela ser mais fácil pro grêmio - um tropeço do spfc e pronto, dançou. mesmo se isso acontecer, o são paulo já provou ser um time com quem não se pode brincar: há poucas rodadas estava 11 pontos atras do grêmio e dado como carta fora do baralho. agora, olha o líder aí, gente!!