sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

Musas de Qualquer Estação


Americana da Carolina do Sul, Rosalie Anderson "Andie" MacDowell nasceu em 21 de abril de 1958. Começou a trabalhar como garçonete em um disco club, onde foi ‘descoberta’ por um fotógrafo da agência de modelos Elite. No começo dos anos 80, brilhou como modelo em anúncios de Yves Saint Laurent, Armani e Calvin Klein. Daí pro cinema, o famoso ‘pulo’ que para alguns parece tão fácil e natural. Sua primeira aparição na telona foi em 1984 em 'Greystoke: The Legend of Tarzan, Lord of the Apes' (de Hugh Hudson). Mas olha que coisa: seu pronunciado sotaque do sul dos EUA fez com que tivesse as falas dubladas por Glenn Close.


A carreira cinematográfica de Andie McDowell só decolou mesmo cinco anos depois, quando o diretor Steven Soderbergh a escalou para um dos papéis principais de ‘Sexo, Mentiras e Videotape’ – um inesperado sucesso. Daí vieram 'Green Card' (de Peter Weir, 1990) e os ótimos 'Short Cuts' (de Robert Altman, 1993), 'Groundhog Day' (de Harold Ramis, 1993) e 'Quatro Casamentos e um Funeral' (de Mike Newell, 1994).


Mas depois disso, a coisa começou a desandar... veio o fraco 'Bad Girls' (de Jonathan Kaplan, 1994) – um faroeste capenga, com Drew Barrymore, Madeleine Stowe e Mary Stuart Masterson, o xoxo 'Multiplicity', ao lado de Michael Keaton (1996, de Harold Ramis), e 'Michael', ao lado de John Travolta (também 1996, de Nora Ephron). Daí, foram altos e baixos. Salvam-se 'The End of Violence' (de Wim Wenders, 1997), 'Harrison’s Flowers' (de Elie Chouraqui, 2000) e só.


Andie tem uma beleza original, que não se encaixa nos padrões pré-estabelecidos do consumo fácil: rosto anguloso, cabelos maravilhosamente cacheados, pernas irresistíveis , olhar ‘matador’ e é elegantésima, independente da roupa que esteja, ou não, vestindo. Está em seu terceiro casamento, tem três filhos e mora numa fazenda no sul dos Estados Unidos.

17 comentários:

Anônimo disse...

Neil:
Tem um filme em que ela vai buscar o marido,repórter correspondente, na guerra na antiga Iugoslávia,contracenando com o "Pianista"Brody.É uma grande interpretação e um ótimo filme.
Não me lembro o nome do filme.Puta direção.

Abraços
Günther.

anna disse...

bunitona,boa atriz, mas maluca,né? 3 casamentos?

Lord Broken Pottery disse...

Também gosto dela. Não fez Green Card?
Grande abraço

peri s.c. disse...

Também gosto.
Günther, no filme que você cita, o marido é fotógrafo (especializado em guerras ), assim como os demais personagens masculinos. A guerra vista por quem as fotografa.Ótimo filme.

hélio disse...

É linda...um pouco sem sal, mas linda.

Neil Son disse...

acho que não vi esse filme, gunther.

Neil Son disse...

casar uma vez é bom, anna. duas é muito; e três é demais...

Neil Son disse...

sim lord, 'green card', com o depardieu. tá mencionado no post.

Neil Son disse...

qual é o nome desse filme, peri?

Neil Son disse...

talvez vc tenha razão, hélio. afinal, ela é americana...

peri s.c. disse...

Neil
Fui pesquisar : Harrison's Flowers .
Passou algumas vezes no Telecine. Filme francês, 2000. direção Elie Chouraqui.
O codinome in Brazilian portuguese é ... " O resgate de Harrison " ( não há informações se esta tradução do título ajudou a torná-lo um blockbuster nas locadoras )

" The film is concerned with Harrison Lloyd, a Pulitzer Prize-winning Newsweek photojournalist who travels on his last assignment to the former Yugoslavia in 1991, during the Croatian War of Independence. Although he is presumed to have died in a building collapse, his wife travels to the region to find him, believing him to be in the city of Vukovar. Travelling through the war-torn landscape, she arrives in the city, and bears witness to the massacre which took place there ...."
( ah, ah, cortei o fim da sinopse para não estragar o final da história )

Anônimo disse...

anna - a moça é um musgão

neil - casar 3x é dimaaais...

parangolé

Patty Diphusa disse...

Me desculpe, Neil. Mas é a pior "musga" que apareceu por aqui. Totalmente sem sal, e não é por que é americana, vai.

Bjs

Neil Son disse...

putz, me lembrei peri! até assisti uma parte desse filme (na TV), mas só da metade pra frente. e tá até mencionado aí no post!

Neil Son disse...

deixei ambíguo nde propósito, paranga, pra cada um adaptar à sua realidade: casar 3x é demais..., ou casar 3x é demais!

Neil Son disse...

'magina patty! aqueles cabelos, aquelas pernas, aquele olhar, aquele sorriso.... uau!

GUGA ALAYON disse...

Também pouco me seduz.
Sobre os 3 casamentos: ela está mais para o um funeral.