quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

Sobre patos



O lago que foi embora pelo ralo.

Absolutamente chocante o que aconteceu neste final de semana com o lago do Parque da Aclimação. De repente, a água foi sugada por um buraco que sempre esteve ali, mas que tinha como função controlar o nível da água (ou algo parecido, não entendo nada do assunto). Mas o fato é que, em questão de minutos, uma multidão de peixes, tartarugas e aves marinhas foi embora, literalmente, pelo ralo. A foto acima, tirei há cerca de um ano, em uma das poucas vezes em que estive naquele Parque. Quantos desses patos não terão sido sugados, hein? Olhaí embaixo no que se transformou o lago...


Não sei de quem é a culpa - ou mesmo, se existe um culpado -, mas fico imaginando o escarcéu que a 'grande mídia' faria, caso a prefeita fosse Marta Suplicy... acham que exagero? Pois vejam só: nos últimos dias, a cidade de São Paulo tem sido castigada por temporais; as inundações se sucedem e se alastram por toda a cidade, diariamente. O prefeito, em sua última campanha, alardeou que São Paulo não mais passaria por problemas como esses, alguém se lembra? E agora? Alguém viu a TV Globo, a Folha ou o Estadão, cobrando o Kassab de suas promessas, ou mesmo citando o prefeito nas matérias sobre as enchentes na Capital? E alguém se recorda como era com a Marta, quando a Marginal ou um dos túneis ficava inundado?

O ralo que sugou os patos funciona como triste metáfora para a população que elegeu o atual prefeito. Espero que esses paulistanos enxerguem a verdade. Ou então, que cantem em uníssono: quac, quac, quac....

18 comentários:

anna disse...

mesmo não tendo votado no pato, quac, quac, quac...

anna disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
peri s.c. disse...

Sempre há um lado positivo, em lago seco não se afoga ganso.

franka disse...

lago tem ralo?

Neil Son disse...

anna: pédepatomangalô3veis!

Neil Son disse...

é peri, e nem se molha o biscoito...

Neil Son disse...

largo artificial sim, franka.

Anônimo disse...

enquanto isso no chiquetérrimo condomínio de Iporanga, a marta dava graças a deus de não ser a prefeita da cidade caótica em que habitamos.
na época do pt isso não acontecia pois tinha cabelo no ralo?
prngl.

hélio disse...

E o pior é que no kaos, não se viu nem o prefeito, nem o padrinho juntinhos como sempre. Onde estavam? ninguém falou, ninguém viu.

pecus disse...

Ralo, ladrão, tanto faz. O pato é que pagou o pato.

GUGA ALAYON disse...

Belo terreno. Que tal um condô hori?

Márcia W. disse...

Por favor, não me odeiem, mas o título do post só me faz pensar que "o pato vinha cantando alegremente, qüem qüem..."

Neil Son disse...

paranga: acho que a carreira política da marta em são paulo, depois dessa última eleição, c'ést fini...

Neil Son disse...

ah hélio, eles têm mais o que fazer... e acho que o chuchu estava junto com eles no 'dolce farniente'.

Neil Son disse...

pecus: e vc reparou na obsessão doentia do kassab pelos canteiros, que agora brotam como praga no nosso bairro?

Neil Son disse...

contruir em cima daquilo deve ter o mesmo efeito do poltergeist, guga.

Neil Son disse...

marcia: o pato faz quem quem ou quac quac?

Márcia W. disse...

Neil,
numa análise sotero-gilbertiana pré queda do trema, eles faziam qüem qüem. O que me trouxe problemas piagetianos, quiçá freudianos, para integrar a sonoridade onomatopaica patal à leitura do Pato Donald sobretudo quando os seus sobrinhos exclamavam "Quá".