quinta-feira, 29 de maio de 2008

They shoot horses, don't they?


“Situada entre o ocaso do sistema dos estúdios, a partir do fim dos anos 50, e o advento do ‘blockbuster’ turbinado por efeitos especiais, do fim dos anos 70 em diante, a carreira de Pollack exala um perfume nostálgico, uma paixão por histórias carregadas pelo magnetismo dos atores, que o diretor soube terminar antes que os patrões a declarassem antiquada” – Cássio Sterling Carlos, crítico da Folha, escrevendo sobre o diretor de cinema (e ator) Sydney Pollack, morto nessa semana; acima, a imagem de um de seus melhores filmes, o angustiante ‘Noite dos Desesperados’.

6 comentários:

peri s.c. disse...

Neil
leia também o texto do Luis Carlos Merten, sobre o Pollack,em seu blog do Estadão.

jayme disse...

Angustiante, essa é a palavra para a "Noite".

Neil Son disse...

vou lá ver, peri!

Neil Son disse...

angustiante, porém um grande filme, jayme. e com atuação espetacular da jane fonda.

anna disse...

affe... esse filme me dá calafrios gritantes.

Neil Son disse...

anna, vc me explica como são esses 'calafrios gritantes'??