sexta-feira, 2 de maio de 2008

Musas de Qualquer Estação


Além de linda e boa atriz, a inglesa Rachel Weisz é pisciana (nasceu em 07 de março de 1971), filha de mãe austríaca e pai húngaro. Na adolescência, tornou-se líder feminista na escola que freqüentava em Cambridge, onde também montou um grupo de teatro formado só por mulheres, chamado ‘Talking Tongues’. Foi com esse grupo, em 1991, que Rachel ganhou seu primeiro prêmio como atriz, no Festival de Edimburgo, Escócia, com a peça ‘Slight Posession’, escrita e protagonizada por ela. E apenas três anos depois, ganhou o prêmio ‘Revelação de Atriz’, da exigente crítica teatral inglesa, pela peça ‘Design for Living’, montada em Londres.

No cinema, Rachel começou a chamar a atenção internacional no papel secundário que ninguém menos que Bernardo Bertolucci reservou pra ela em ‘Beleza Roubada’ (de 1996); em 99, o trash movie ‘A Múmia’ (que eu confesso... adoro!), levou Rachel ao estrelato. A atriz com formação shakespeariana se rendia à máquina de moer carne do cinemão de Hollywood? Sim, verdade... mas uma mulher como Rachel Weisz, a gente sempre perdoa, né?

Depois vieram ‘O Retorno da Múmia’, ‘About a Boy’ (transposição para a telona do ótimo livro de Nick Hornby), ‘Runaway Jury’ (ao lado de Gene Hackman e Dustin Hoffman), e os bons ‘Confidence’ e ‘Constantine’, até chegar em ‘O Jardineiro Fiel’, de Fernando Meirelles, onde Rachel Weisz vive a apaixonante Tessa – papel que lhe valeu o Oscar de atriz coadjuvante. O filme seguinte, ‘The Fountain’ (2006), serviu para Rachel conhecer aquele que virou seu marido, o diretor Darren Aronofsky.


A moça não pára. Está no controverso ‘My Blueberry Nights’ (aquele, de Kar Wai Wong, que traz a estréia de Norah Jones como atriz), em ‘Definitely Maybe’ (de Adam Brooks, entrando em cartaz no Brasil), em ‘The Brothers Bloom’ (com Adrien Brody e Mark Ruffalo) e ‘The Lovely Bones’ (de Peter Jackson, com Susan Sarandon), esses dois últimos com lançamento previsto para o segundo semestre. Pra completar, Rachel Weisz filma atualmente ‘Agora’, drama histórico dirigido pelo chileno Alejandro Amenábar, o festejado diretor de ‘Mar Adentro’.

12 comentários:

Patty Diphusa disse...

Só muita chuva mesmo para não falhar nem na sexta de feriado. Eu ainda estou prisioneira do deadline mas pelo jeito ninguém saiu mesmo, não?

às vezes acho que ela é mais bonita do que boa atriz. Não é má, mas não é tanto. Adoro o About a Boy, li o livro e o Grant está ótimo. Ela mediazinha. O Meirelles deixou ela fazer o que quisesse, como ele sempre faz, e ela fez bem, deve ter mais talento do que penso.

Bjs, bom fimdi.

Anônimo disse...

mais uma copm cobra...

quiquéisso???

anna

peri s.c. disse...

Interessante como ela vai das " Múmias" à filmes mais cults. Deve se divertir muito com essa variedade.

Anônimo disse...

não tenho conhecimento pra falar da moça bonita ai, mas fiz um comentário pro joão e tom!
beijos
luisa

Neil Son disse...

ela foi muito bem no filme do meirelles, patty. mas concordo que ainda falta 'aquele papel' pra ela confirmar o talento e alcançar o posto de 'grande atriz'...

Neil Son disse...

é mesmo, anna. as cobras gostam delas, elas gostam das cobras, ou são os fotógrafos que gostam de ambas?

Neil Son disse...

ela, não sei, peri... mas eu com certeza, me divirto.

Neil Son disse...

já te respondi lá embaixo, lulu!

GUGA ALAYON disse...

Já eu, acho mais boa atriz do que bonita.
abçs

Neil Son disse...

a beleza é mesmo algo muito subjetivo, meu caro guga...

M.J. disse...

A moça é bonita e a cobra horrenda!!!!

Neil Son disse...

mas o conjunto 'funciona', MJ...